×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
12 de mar. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Safilo diz que ainda não percebeu um impacto significativo do surto de coronavírus

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
12 de mar. de 2020

A fabricante italiana de óculos, Safilo, anunciou na quarta-feira (11) que 2020 começou bem e que até o momento o impacto do coronavírus nos negócios é insignificante.


Photo: - Carrera/Safilo


Os resultados consecutivos dependerão em muito do que acontecer nas próximas semanas, especialmente na Europa e nos Estados Unidos, disse o presidente-executivo Angelo Trocchia a repórteres em uma teleconferência sobre os resultados de 2019.

A indústria global de artigos de moda e luxo está enfrentando um grande golpe nas vendas devido à epidemia de coronavírus que começou na China e já se espalhou por vários países, sendo a Itália um importante centro de produção e o país mais afetado da Europa.

O CEO da Safilomexplicou que a China representa aproximadamente 1% da receita total do grupo e a Itália 5%. A fábrica da empresa na China reabriu em 10 de fevereiro e já está operando com 85% de sua capacidade, enquanto nas fábricas na Itália não houve grandes problemas.

"Nossa cadeia de suprimentos resistiu bem, mas com essa situação estamos vivendo um dia após o outro", garantiu. “Janeiro e fevereiro foram muito bons, e só começamos a notar um impacto da epidemia no início de março. Até o momento, o impacto sobre os negócios tem sido insignificante", disse Angelo Trocchia, acrescentando que, por enquanto, a companhia está seguindo o plano apresentado em dezembro e nenhum outro corte de empregos está sendo considerado.

A segunda maior fabricante de óculos do mundo tem enfrentado dificuldades para aumentar as vendas e os lucros nos últimos anos, enquanto grandes grupos de luxo, como Kering e LVMH, estão firmando acordos de licenciamento de marcas como Gucci e Dior, e em muitos casos internalizando a produção.

A licença-chave da Safilo para a marca Dior, da LVMH, será finalizada no final de 2020, enquanto o acordo de produção com a Kering  está vigente até o final de 2023.

No final de 2019, a empresa anunciou uma reorganização industrial sob um plano de reestruturação que contemplaria o corte de 700 empregos na Itália este ano, mais de 10% de sua força de trabalho global.

Em 2019, a Safilo registrou queda de 9,5% no lucro básico ajustado para 51,8 milhões de euros, representando uma margem de receita de 5,5%, em linha com as últimas previsões da empresa, que estimava margem de cerca de 6%.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.