×
Por
Ansa
Publicado em
3 de out. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Ryan Gosling estrela campanha da Gucci

Por
Ansa
Publicado em
3 de out. de 2022

A nova campanha da Gucci Valigeria é estrelada pelo ator, roteirista, diretor e músico Ryan Gosling. O diretor criativo Alessandro Michele, através das lentes do fotógrafo Glen Luchford, ambienta a campanha em uma dimensão onírica que ultrapassa os limites que a separam da realidade para contar um presente construído na imaginação.


Ryan Gosling estrela campanha da Gucci Valigeria - Ansa


A coleção Gucci Savoy é o resultado narrativo de uma história que parte das sugestões típicas de viagem para dar valor de memória às origens de uma marca que nasceu de uma intuição e observação do potencial que, graças às viagens, desenvolvem as descobertas de diferentes mundos e modos culturais.

"A viagem da Gucci nunca foi apenas física", diz Alessandro Michele. "A Gucci é a marca que tem acompanhado artistas, escritores, atores e diretores de Hollywood em suas viagens. Por isso quis que a campanha publicitária contasse uma história de dimensão situacionista onde o protagonista viaja para um não-lugar que é antes de tudo um lugar mental. O mesmo que aqueles que, no passado e no presente, escolhem a Gucci porque entendem o significado da criatividade comprometida com a construção de lugares imaginários. Por esse motivo uma mala Gucci aparece como uma mala mágica".

É da viagem, de fato, que se origina a história da Gucci. Fundada por Guccio Gucci em Florença em 1921, que mais de vinte anos antes, aos 17 anos, emigrou primeiro para Paris e depois para Londres. Na capital inglesa, o jovem florentino trabalhou como porteiro no hotel The Savoy, ponto de referência para viajantes internacionais. O jovem Guccio Gucci entrou, então, em contato com a magia da viagem que na época era sinônimo de descoberta, comparação, estudo e ponte entre várias culturas. O retorno a Florença só poderia levar em consideração aquela realidade observada, estudada, aprendida e pronta para ser transferida para uma prática de trabalho. Guccio Gucci fez isso com suas primeiras malas, baús, bolsas, caixas de chapéus. Todos os recipientes que costumam levar consigo, numa viagem, o necessário para representar a si e à sua cultura num lugar estranho e, muitas vezes, estrangeiro.

Copyright © 2022 ANSA. Todos os direitos reservados.