×
532
Fashion Jobs
GRUPO LUNELLI
Analista de Gestão de Pessoas Pleno - Treinamento e Desenvolvimento
Efetivo - CLT · Guaramirim
CAMICADO
Supervisor de Vendas e Operação de Loja - Brasília
Efetivo - CLT · Brasília
RENNER
Encarregado de Logistica E-Commerce
Efetivo - CLT · Rio de Janeiro
GRUPO BOTICARIO
Analista Gestão de Riscos Csc pl
Efetivo - CLT · Curitiba
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral
RENNER
Supervisor de Vendas| Imperial Shopping - Imperatriz ma
Efetivo - CLT · Imperatriz
RENNER
Supervisor de Vendas| Shopping Golden Calhau - São Luís
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| São Luís Shopping
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| Natal Shopping
Efetivo - CLT · Natal
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral
RENNER
Supervisor de Vendas| Imperial Shopping - Imperatriz ma
Efetivo - CLT · Imperatriz
RENNER
Supervisor de Vendas| Shopping Golden Calhau - São Luís
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| São Luís Shopping
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| Natal Shopping
Efetivo - CLT · Natal
RENNER
Executivo Comercial
Efetivo - CLT · Porto Alegre
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Cidade de São Paulo
Efetivo - CLT · São Paulo
VIVARA
Aprendiz Comercial - Center Shopping Uberlândia
Efetivo - CLT · Uberlândia
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Del Rey
Efetivo - CLT · Belo Horizonte
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Uberaba
Efetivo - CLT · Uberaba
RENNER
Buyer (Fashion Buyer)
Efetivo - CLT · Porto Alegre
RENNER
Supervisor de Vendas
Efetivo - CLT · Sumaré
RENNER
Supervisor Comercial de Operações de Varejo
Efetivo - CLT · São Paulo

Roberto Cavalli encerra atividades nos Estados Unidos

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 1 de abr de 2019
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Roberto Cavalli está tentando se salvar com a ajuda de um novo investidor. A marca italiana de luxo, que vive um momento difícil financeiramente, vai pedir concordata nesta terça-feira, 2 de abril, em Milão, um procedimento de salvaguarda que lhe permite continuar seus negócios, tranquilizando fornecedores, credores, mas também potenciais compradores. Nesse contexto, ela suspendeu suas atividades nos Estados Unidos, onde acumulou perdas.


Roberto Cavalli, outono-inverno 2019-20 - © PixelFormula


"É um mercado muito difícil para a marca há muito tempo e o prejuízo alto demais. Todas as atividades da Roberto Cavalli estão atualmente suspensas", disse a empresa ao FashionNetwork.com. Na última sexta-feira, a empresa informou em um comunicado que através do pedido de concordata, "pretende usar um mecanismo legal bem definido estabelecido pelo legislativo para administrar e superar fases críticas que também poderiam levar à suspensão de certas atividades em países estrangeiros".

O primeiro mercado afetado é, portanto, o americano. Quanto aos outros, "as avaliações estão em andamento", mas, de acordo com a marca, detida desde 2015 pelo fundo de investimento Clessidra, "outros mercados não têm o mesmo peso em termos de custos porque a estrutura americana foi muito desenvolvida. Fundada no final da década de 1990, a subsidiária norte-americana de Roberto Cavalli empregava 93 pessoas, que foram demitidas, e tinha sete lojas, um corner, e outlets, que foram todos fechados, enquanto sua rede de distribuição atacadista também se estendia ao México e Canadá.

Uma decisão radical necessária "para proteger o processo de venda, bem como todas as outras atividades da marca". A Clessidra, que detém 90% do capital de Roberto Cavalli, está tentando vender sua participação há muito tempo. Ela vinha recentemente negociando com o grupo norte-americano Bluestar Alliance, que detém, entre outras, as marcas Bebe, Catherine Malandrino, Tahari, e Brookstone.

Sem dúvida, Roberto Cavalli precisaria de um pouco mais de tempo para se reposicionar, mas sem investimento e com dificuldades financeiras, a empresa não teria outra opção senão recorrer ao procedimento de concordata. Uma situação que preocupa os sindicatos italianoa, pois a marca emprega 270 pessoas na Itália.

Na segunda-feira, em Florença, foi realizada uma reunião entre organizações sindicais e autoridades locais, bem como a administração da empresa. Mas como um sindicalista resumiu: "Não conseguimos entender se há uma intenção séria de encontrar um grupo industrial capaz de assegurar a continuidade produtiva de uma marca tão importante". No entanto, a gestão da empresa sugeriu que vários grupos estariam interessados ​​na marca e que ela continuaria suas atividades enquanto busca um comprador.

Em 2017, Roberto Cavalli viu suas vendas caírem 1,8% para 152,4 milhões de euros, enquanto conseguiu reduzir significativamente seu prejuízo operacional bruto de 26,2 milhões de euros, em 2016, para 7,1 milhões, um ano depois. A marca apontou a Europa como seu maior mercado, com quase 45% do total de vendas (a Itália tem quase 20% das vendas), seguida pelos Estados Unidos (27%), Oriente Médio e Ásia. Os resultados de 2018 ainda não foram publicados.

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.