×
Publicado em
22 de jan de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Rick Owens: heróis da moda num santuário militar veneziano

Publicado em
22 de jan de 2021

Na tomada de posse de quarta-feira (20 de janeiro), o presidente Joe Biden honrou os soldados americanos mortos em guerra no Túmulo do Soldado Desconhecido, no cemitério de Arlington. Foi um dos momentos mais solenes da posse, em um local onde estão enterrados os corpos de combatentes americanos mortos na I Guerra Mundial, na II Guerra Mundial e na Guerra da Coreia. No dia seguinte, Rick Owens, o designer americano influente que vive na Europa, encenou o seu último desfile de moda masculina no Tempio Votivo, um santuário militar onde jazem os soldados italianos mortos nas duas guerras mundiais, localizado na ilha de Lido, em Veneza.


Look Rick Owens da coleção de moda masculina para o outono-inverno 2021 - Foto:Owenscorp


Na cerimônia de posse de Biden, Jennifer Lopez cantou This Land is Your Land (Esta Terra é A Sua Terra). Owens escolheu a canção Hellrap de Ghostemane (Eric Whitney, também conhecido como Baader-Meinhof, Swearr, Limsa Lominsa ou GASM  um rapper, cantor e compositor norte-americano Thelemita), com o refrão chave Sometimes, I Just Want to Kill Something (Por Vezes, Só Quero Matar Algo). Owens deu à sua coleção o nome de Gethsemane, o jardim situado ao pé do Monte das Oliveiras, em Jerusalém (atual Israel), onde Jesus e os seus discípulos rezaram na noite anterior à crucificação de Jesus Cristo.
 
O novo presidente foi elogiado mundialmente por trazer de volta a normalidade e a decência. Owens ganhou aplausos pela sua última expressão de moda heróica com um cunho aristocrático.

Parece provavelmente profano a muitos comparar os dois acontecimentos, especialmente para quem perdeu entes queridos na última grande guerra contra o fascismo. Mas embora possa ter sido apenas uma mostra de vestuário, Owens representa simbolicamente uma estética poderosa e libertadora na fluidez do gênero, no não conformismo, e no pensamento livre.

O elenco do estilista californiano nascido em Porterville caminhou em nuvens de gelo seco em frente ao Sacrario Militare de Veneza, um enorme ossuário militar de 1916, onde os heróis de guerra são sepultados.


Look Rick Owens da coleção de moda masculina para o outono-inverno 2021 - Foto:Owenscorp


Todos os modelos usaram máscara, alguns deles com redes que cobriam todo o pescoço. Pareciam guerreiros que retornava da batalha, embora a ação propriamente dita estivesse provavelmente limitada a uma festa rave. Os trajes consistiam em casacos cortados com ombros abertos e enormes punhos, saias Mitra feitas de pedaços de algodão em preto e branco ou coletes jeans pintados.

Acrescente  a este aspecto fetiche capas almofadadas gigantes, torsos nus, jeans desfiados e enormes botas de camurça preta com saltos altos de acrílico. Também não faltou malharia, especialmente popular nesta estação pelo conforto. Com malha, Rick Owens criou casacos e saias masculinas com cortes no joelho ou no cotovelo.

O novo grande acessório de Rick: as perneiras piratas em camurça verde, uma boa ideia apresentada na cidade lagunar e um grande contra-ataque visual neste desfile de moda phygital.

Durante todo o tempo, Rick Owens andou pelos bastidores a céu aberto com um casaco de sarja preta e com as suas novas botas de acrílico, enquanto a equipe trabalhava vigorosamente para enviar cada modelo à passarela.


Look Rick Owens da coleção de moda masculina para o outono-inverno 2021 - Foto:Owenscorp


Rick Owens escolheu o título "Gethsemane" por este representar "um lugar de desconforto e inquietude antes de um acerto de contas final. Todos vivemos em tempos tensos, à espera de resolução, seja cataclísmica ou racional, numa tensão que parece quase bíblica no seu drama  primitiva e profana".
 
O desfile terminou em frente ao Sacrario Militare, com a Virgem sentada ao centro da cúpula do santuário, sobrevoando os restos mortais de 3.970 almas, incluindo aquelas dos 450 soldados italianos do massacre de Trilj (no interior da Dalmácia, na Croácia), ceifados num poço de cascalho em 1943 pelo fogo da metralhadora nazista.

Nunca esqueceremos o que os nazistas fizeram contra afrodescendentes, imigrantes, gays e judeus. E trememos só de pensar o que teriam feito com este elenco.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.