×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
24 de ago. de 2022
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Richemont vende participação na YNAP para a Farfetch em acordo "histórico"

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
24 de ago. de 2022

A gigante suíça Richemont anunciou na quarta-feira (24) que a Farfetch e a Alabbar irão adquirir 47,5% e 3,2%, respectivamente, da Yoox Net-A-Porter, "transformando a YNAP numa plataforma neutra sem acionista controlador".


Net-A-Porter


No entanto, esse estatuto neutro poderá não durar muito, uma vez que a Farfetch terá a opção de adquirir o restante da YNAP.
 
O acordo tem implicações enormes tanto para as marcas próprias da YNAP como para as marcas da Richemont. Em termos práticos, significa que a YNAP adotará as soluções da plataforma Farfetch “para crescer ainda mais e evoluir para um modelo de negócios híbrido”. As marcas próprias da Richemont adotarão também a tecnologia de soluções da plataforma "para avançar na realização da sua visão de Luxury New Retail (LNR)".

Estas marcas, entre as quais se encontram AZ Factory, Baume & Mercier, Cartier, Chloé, Dunhill, Jaeger-LeCoultre, Montblanc e Van Cleef & Arpels, entre outras, abrirão concessões eletrônicas no marketplace Farfetch.
 
Trata-se de um passo enorme, que está em andamento há algum tempo e, ao anunciar este acordo, Richemont, Farfetch e Alabbar (através da Symphony Global, um dos veículos de investimento de Mohamed Alabbar) qualificaram-no como uma "transação histórica para a digitalização da indústria do luxo".

A Richemont declarou: “Representa um passo importante para alcançarmos a nossa visão de converter a YNAP numa plataforma neutra para toda a indústria e estabelece um caminho para a possível aquisição do restante das ações da YNAP pela Farfetch, unindo estes negócios altamente complementares. A parceria marca também uma mudança na capacidade de distribuição omnicanal das Maisons Richemont."
 
Além de dar à Richemont um ponto de venda gigante para alcançar os clientes, o acordo aumentará a oferta de relógios e joias da Farfetch.
 
A Farfetch indicou que o anúncio destaca que a sua plataforma está "bem posicionada para fornecer recursos de ponta a ponta para a indústria do luxo e antecipa uma maior colaboração em soluções  tecnológicas inovadoras que poderão ser disponibilizadas a marcas e varejistas de luxo para satisfazer as crescentes demandas omnicanal do cliente de luxo”.

Um novo modelo de negócio



Os parceiros afirmam que, com a adoção da tecnologia da Farfetch por parte da YNAP (que inclui Yoox, The Outnet, Net-A-Porter e Mr Porter), "se avançará significativamente na oferta de mercado da YNAP, já que a plataforma da Farfetch já está conectada com o inventário de muitos dos parceiros de luxo da YNAP."
 
A YNAP vem superando desafios há algum tempo, e a sua mudança para um modelo de negócio híbrido será mais leve em matéria de ativos, "complementando o seu cuidadoso inventário com uma oferta de mercado/concessão eletrónica de terceiros". Espera-se que isso "melhore o desempenho financeiro da YNAP e que os clientes, por sua vez, desfrutem de uma experiência de compra enriquecida".
 
Estamos perante um acordo complexo, como já foi referido: a YNAP não terá inicialmente um acionista controlador e não será necessário que a Farfetch o consolide nesta fase.

Mas, é evidente que as empresas estão interligando estreitamente partes dos seus negócios. Após a conclusão da venda de 47,5% do capital social da YNAP à Farfetch, a Richemont receberá ações da Farfetch que irão totalizar entre 10 e 11% do capital social totalmente diluído desse negócio. A Richemont receberá também 250 milhões de dólares, que deverão ser liquidados na forma de ações.

A YNAP ficará livre de dívidas e contará com cerca de 300 milhões de dólares em caixa, enquanto a Richemont “colocará à disposição, durante um máximo de 10 anos, uma linha de crédito comprometida de 450 milhões de dólares, que a YNAP poderá utilizar livremente, sujeita a certas condições”.

E qual é o papel de Alabbar em tudo isto? É o parceiro de longa data da Richemont e da YNAP nos principais Estados do Golfo, pelo que se irá converter em acionista minoritário da YNAP em troca das suas ações na joint venture com a YNAP no Conselho de Cooperação do Golfo. O que significa que a YNAP será proprietária de 100% do seu negócio na região.
 
Após o anúncio, o investimento da Richemont na YNAP será classificado como um ativo "mantido para venda" e os resultados da YNAP serão apresentados como operações descontinuadas nas demonstrações financeiras intermédias consolidadas da Richemont para o período de seis meses que será concluído em 30 de setembro.
 
A YNAP será governada por um conselho de administração formado por sete diretores, sendo três representantes da Richemont, três da Farfetch e um da Alabbar.
 
Johann Rupert, presidente da Richemont, declarou: "O anúncio de hoje é um passo importante para a realização de um sonho que expressei pela primeira vez em 2015, de construir uma plataforma digital independente e neutra para a indústria do luxo, que seria altamente atrativa tanto para marcas de luxo como para a sua exigente clientela. Sabíamos desde então que, se quiséssemos controlar o nosso próprio destino e proteger a singularidade da indústria do luxo no seu processo de digitalização, teríamos que colaborar, já que a tarefa era grande demais para ser realizada solo."
 
“A sofisticada tecnologia da Farfetch permitirá que as Maisons Richemont beneficiem do melhor caminho para o mercado e tornem realidade a sua visão Luxury New Retail, enquanto a implementação de um modelo híbrido na YNAP aumentará de forma considerável as suas perspectivas”, detalhou.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.