×
Por
Reuters API
Publicado em
30 de ago. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Relojoeiros suíços continuam otimistas antes de encontro em Genebra

Por
Reuters API
Publicado em
30 de ago. de 2022

Até o momento, os relojoeiros suíços não estão vendo a demanda por relógios de luxo ser afetada pelas tensões geopolíticas e os temores de recessão, disseram executivos à Reuters antes do evento Geneva Watch Days, que começou na segunda-feira.


Foto: Bulgari - Reuters


As vendas de relógios suíços se recuperaram fortemente da queda da pandemia de 2020, com o valor das exportações subindo 11,4% nos primeiros sete meses de 2022.

"Por enquanto, o estado de espírito das pessoas permanece positivo. Quanto tempo vai durar? Não sabemos", disse Jean-Christophe Babin, head da Bulgari, marca de joias e relógios que pertence ao grupo francês de luxo LVMH. Segundo Babin, a Bulgari está ganhando participação de mercado, vendo um crescimento "muito mais forte" em seus negócios de relógios do que a taxa de exportação de relógios suíços.

Embora tenha havido muitas razões para se alarmar nos últimos dois anos, incluindo a pandemia, a guerra na Ucrânia e a inflação, "as exportações de relógios estão, no entanto, perto das maiores altas de todos os tempos", disse Edouard Meylan, head da marca independente de relógios H. Moser & Cie.

"Precisamos aproveitar enquanto durar, mas temos que nos preparar para uma desaceleração", disse ele, acrescentando que as vendas aumentaram mais de um quarto até agora este ano, com alguns gargalos para caixas e pulseiras de relógios.

Cerca de 40 marcas participarão do Geneva Watch Days deste ano, um encontro informal da indústria lançado em 2020, onde exposições são realizadas em hotéis e boutiques da cidade, tornando-o mais acessível do que o exclusivo evento Watches & Wonders.

Apesar de não participar do evento deste ano, Guido Terreni, executivo-chefe da marca de nicho Parmigiani, de propriedade da Sandoz Family Foundation, disse que a marca não conseguiu atender à demanda, que aumentou 4,5 vezes em relação ao ano passado. Questionado sobre quando seria o ponto de equilíbrio, Terreni, ex-executivo da Bulgari, disse: "Estamos chegando lá".

O mercado de novos relógios permaneceu robusto com listas de espera para muitos modelos, disse o varejista norte-americano Danny Govberg, também cofundador e presidente do mercado de relógios WatchBox, em linha com comentários do varejista britânico Watches of Switzerland este mês.

Govberg observou, no entanto, que os preços do mercado secundário caíram. "A disparidade entre os preços de varejo e o que os relógios estão sendo negociados ativamente caiu de suas máximas de todos os tempos no início da primavera de 2022, desde a estabilização", disse ele em um comentário por e-mail.

O analista da Kepler Cheuvreux, Jon Cox, disse que se os preços dos relógios de segunda mão caíssem significativamente abaixo dos preços primários, isso poderia prejudicar a demanda por relógios novos, mas aparentemente esse não foi o caso até agora.

© Thomson Reuters 2022 All rights reserved.