×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Ranking mostra que varejistas de moda se destacam entre as 50 maiores empresas do e-commerce brasileiro

Publicado em
today 14 de dez de 2018
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Dos 50 maiores e-commerces brasileiros, 15 são varejistas de moda especializadas em roupas, calçados ou acessórios. Foi o que mostrou o ranking da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). O levantamento, que acaba de ser divulgado e leva em consideração os dados de 2017, mostra que as grandes e médias empresas tiveram um ano de crescimento acima da média do setor. 


O grupo GFG Latam (dono da Dafiti, Kanui e Tricae) ocupa a 8ª posição no ranking geral, com R$ 1,1 bilhão de faturamento em 2017 - Divulgação



As 50 varejistas listadas apresentaram um crescimento nominal de 8,74% nas vendas, enquanto o varejo online como um todo teve uma alta de 7,5% (dados Ebit). Ao todo, o faturamento bruto dessas 50 empresas foi de R$ 36,2 bilhões, o equivalente a 75,89% de todo o e-commerce brasileiro.

Segundo o estudo, nas empresas multicanal que fazem parte do ranking, as vendas via e-commerce representam 11,7% do faturamento, índice bem superior aos cerca de 5% que o varejo online representa do varejo brasileiro total. Dos 50 maiores e-commerces, 36 são multicanal e 14 são operações exclusivamente online. E um total de 24 empresas listadas no ranking operam marketplaces.

Entre as varejistas de moda, o grupo GFG Latam (dono da Dafiti, Kanui e Tricae) ocupa a 8ª posição no ranking geral, com R$ 1,1 bilhão de faturamento em 2017, seguida por Privalia, no 10º lugar, com R$ 500 milhões, e Icomm Group (Shop2gether e Oquevestir), no 21º lugar, com R$ 250 milhões. 

Entre as varejistas que operam também lojas físicas, a primeira a aparecer no ranking geral é o grupo Soma (Animale, Farm, Fábula e FYI), que ocupa o 26º lugar, com R$ 184 milhões, seguido pela Reserva, que ocupa o 37º lugar, com faturamento de R$ 74,19 milhões com vendas pela internet. Uma posição abaixo, a Cia Hering alcançou a marca de R$ 45,32 milhões em vendas pela web. Já a holding Restoque registou R$ 29,97 milhões com o comércio eletrônico e ficou na 41ª posição, enquanto o Lins Ferrão (Lojas Pompéia e Gang) obteve R$ 28,66 milhões e ocupou o 42º lugar.

Marcas de calçados e acessórios como Grupo Netshoes, Passarela, Grupo Arezzo (dono das marcas Arezzo, Schutz e Ana Capri), Grupo Paquetá, Le Postiche, Chilli Beans e Calcenter Calçados Centro Oeste também aparecem entre os 50 maiores e-commerces brasileiros. 

Além dessas varejistas exclusivamente de moda, o levantamento traz ainda e-commerces que, apesar de não serem exclusivamente de moda, também vendem roupas, como B2W, que ocupa o primeiro lugar do ranking, e Decathlon.  
 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.