Quais são os empregos do futuro?

Madri (Notimérica/EP) – Ainda é difícil prever quais serão os empregos do futuro porque, segundo assegura o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos, 65% dos trabalhos do futuro ainda não se inventaram.

Sabemos que está mudando o fato de que somente exista um trabalho para toda a vida e que as mudanças no trabalho serão muito mais constantes dentro de alguns anos.

Na América Latina se está vivendo o que se denomina "uma volta trabalhista em movimento", que significa que as pessoas passam de um trabalho a outro com muita facilidade, inclusive de empregos formais a informais, segundo informa o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Mas ainda mudam mais de trabalho aqueles que receberam menos formação, que trabalham em empresas pequenas e trabalhadores informais. Isto quer dizer que se um trabalhador de 30 a 34 anos de idade na América Latina passou 4,3 anos em uma mesma empresa, um cidadão de qualquer um dos denominados "países ricos" passou um média mais de seis anos.

Por outro lado, há trabalhos que já estão desaparecendo e nos dão uma ideia de que vão acabar. Os empregos mais mecânicos e rotineiros, como caixa de supermercado, empregado de pedágio, carteiro ou recepcionista, estão sendo substituídos por máquinas.

Mas, os trabalhos que mais crescerão daqui a 2025 são os relacionados com a tecnologia, informática e sistemas; os cuidados médicos como terapeutas e radiologistas, devido à mudança demográfica da população; e os intérpretes e tradutores.

Além disso, haverá algumas áreas que se ampliarão e que necessitarão de novos profissionais. As ciências ambientais, especialistas em conservação do meio ambiente e defesa face às mudanças climáticas, a biotecnologia, aplicada ao desenvolvimento de aplicações farmacológicas específicas, a biomedicina, a medicina genômica, a nanotecnologia, a engenharia molecular e a mecatrônica, automatização de processos industriais para fazer mais simples as atividades através de software.

É difícil pensar como podemos preparar-nos para empregos que ainda não existem, mas a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) assegura que de cada 10 novos empregos em países desenvolvidos, oito são para trabalhadores com alta qualificação, com capacidades técnicas, formação prática, habilidades diretivas e espírito empreendedor.

Portanto, a chave para assegurar-se um posto de trabalho no futuro é seguir investindo em educação e em formação, de maneira que estejamos nos formando constantemente. Há que se compreender que a educação já não acaba na escola, e que seguir aprendendo é a chave para ter sucesso no mundo trabalhista do futuro.

Copyright © 2019 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.

TêxtilIndústria
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER