×
875
Fashion Jobs
GRUPO BOTICARIO
Analista II - Supply Chain
Efetivo · São José dos Pinhais
GRUPO BOTICARIO
Pessoa Coordenadora de Campo Venda Direta
Efetivo · Curitiba
GRUPO BOTICARIO
Pessoa Promotora de Venda Direta
Efetivo · Salvador
GRUPO LUNELLI
Comprador(a) s
Efetivo · Guaramirim
C&A
Especialista Risco e Modelagem
Efetivo · BARUERI
NEWELL
Líder DE Meio Ambiente, Saúde e Segurança- Ehs
Efetivo · BALNEÁRIO PIÇARRAS
NEWELL
Analista DE Desenvolvimento DE Produtos
Efetivo · POUSO ALEGRE
CAEDU
Analista de Segurança da Informação sr
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Analista Iii Supply Chain Drp
Efetivo · São José dos Pinhais
GRUPO BOTICARIO
Analista II Performance Logistica E-Commerce
Efetivo · Curitiba
GRUPO BOTICARIO
Especialista de Planejamento Comercial ll (Vaga Afirmativa Para Talentos Negros e Pardos e Pessoa Com Deficiência - Pcd)
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Gerente de Expansão - Engenharia de Projetos
Efetivo · São José dos Pinhais
MARISOL
Analista de Sistemas - Business Intelligence
Efetivo · Jaraguá do Sul
MARISOL
Comprador jr
Efetivo · Jaraguá do Sul
L'OREAL GROUP
Gerente Key Account sr - l'Oréal Luxo
Efetivo · São Paulo
RENNER
Fiscal DE cd | Supply Chain (t2 e t3)
Efetivo · Cabreúva
CALZEDONIA GROUP
Consultor (a) DE Expansão
Efetivo · SÃO PAULO
AVON
Global Head of Packaging
Efetivo · CAJAMAR
STADIUM GOODS
Fulfillment Operations Specialist
Efetivo · SÃO PAULO
NEWELL
Representante DE Vendas Internas
Efetivo · BALNEÁRIO PIÇARRAS
C&A
Consultor de Projetos Estratégicos - Comercial
Efetivo · BARUERI
C&A
Comprador de Indiretos Pleno - Temporário
Efetivo · BARUERI
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
30 de ago. de 2019
Tempo de leitura
3 Minutos
Download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

PVH continua a reduzir as suas previsões anuais de receita e lucro

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
30 de ago. de 2019

A PVH Corp reduziu na quarta-feira a sua previsão de lucros anuais pela segunda vez este ano, já que a proprietária da Calvin Klein está a sentir o efeito da prolongada tensão comercial entre os Estados Unidos e a China e dos protestos contínuos em Hong Kong.


A PVH, que no ano passado importou cerca de 400 milhões de dólares de inventário do país asiático, disse contar que a tarifa afeteosseus lucros em aproximadamente 20 cêntimos por ação em 2019 - Calvin Klein


Os retalhistas americanos estão preocupados com o custo da amarga guerra comercial e com os últimos planos do presidente Donald Trump de aumentar ainda mais as tarifas sobre os produtos chineses importados para os Estados Unidos.
 
A administração Trump tornou na quarta-feira oficial uma tarifa adicional de 5% sobre as importações chinesas no valor de 300 mil milhões de dólares e fixou as datas de cobrança para 1 de setembro e 15 de dezembro.

A PVH, que no ano passado importou cerca de 400 milhões de dólares (361 milhões de euros) de inventário do país asiático, disse contar que a tarifa afete os seus lucros em aproximadamente 20 cêntimos por ação em 2019.

Às preocupações da empresa somam-se as crescentes promoções dos retalhistas e centros comerciais no mercado doméstico, que lutam para combater as baixas vendas devido à queda nos gastos turísticos e aos meses de turbulência política em Hong Kong.
 
A PVH espera obter lucros ajustados anuais entre 9,30 e 9,40 dólares por ação, em comparação com as estimativas anteriores estabelecidas entre 10,20 e 10,30 dólares por ação.
 
A empresa também reduziu as sua previsão de receita anual para um crescimento de cerca de 1%, abaixo das previsões anteriores que estimavam um crescimento de aproximadamente 3%.

O CEO, Emanuel Chirico, sublinhou que a volatilidade no ambiente macro, o cenário global do retalho e a contínua escalada das tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China manterão o seu negócio sob pressão, assim como o impacto contínuo dos protestos em Hong Kong.
 
Apesar das previsões, a PVH anunciou ter obtido vendas trimestrais melhores do que o esperado, impulsionadas por uma maior demanda pelas peças Tommy Hilfiger. As vendas da marca, a sua maior geradora de receita, aumentaram 8% para 1,11 mil milhões de dólares (cerca de 1,001 mil milhões de euros).

No geral, a receita aumentou 1,3%, para 2,36 mil milhões de dólares, superando a previsão média dos analistas fixada em 2,33 mil milhões de dólares, segundo dados IBES da Refinitiv.
 
O lucro líquido atribuível à empresa aumentou para 193,5 milhões de dólares, 2,58 dólares por ação, no primeiro trimestre encerrado a 4 de agosto, contra 162,5 milhões de dólares, ou 2,12 dólares por ação, um ano antes.

Excluindo itens extraordinários, a empresa ganhou 2,10 dólares por ação. Os analistas haviam estimarado, em média, um lucro 1,88 dólares por ação. O preço das ações da empresa com sede em Nova Iorque caiu ligeiramente após este anúncio.

© Thomson Reuters 2023 Todos os direitos reservados.