×
Por
Reuters
Publicado em
28 de jul. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Puma eleva estimativa de receita após registrar bons resultados no trimestre

Por
Reuters
Publicado em
28 de jul. de 2022

A fabricante alemã de roupas esportivas, Puma, comunicou na quarta-feira (27) que seus resultados do segundo trimestre foram mais fortes do que o esperado e, por esse motivo, elevou suas perspectivas de receita para o ano inteiro, lidando com os ventos contrários da China melhor do que a rival Adidas.


Neymar para Puma - - Puma


A Puma disse que seu lucro antes de juros e impostos (EBIT) aumentou 34,4% no ano, para 146 milhões de euros (148 milhões de dólares), em comparação com a previsão média dos analistas de 128,94 milhões de euros.

A empresa elevou sua previsão de vendas para o ano inteiro para um aumento percentual de dígito médio em termos ajustados à moeda, de pelo menos 10% - com potencial de alta - anteriormente, e manteve sua orientação de EBIT para o ano inteiro.

Na terça-feira (26), a Adidas informou que reduziu sua meta de ganhos para 2022, citando uma recuperação mais lenta do que o esperado na China devido às restrições da pandemia.

"Não está fácil para todos", disse o presidente-executivo da Puma, Bjorn Gulden, acrescentando que sua empresa "não pode esperar crescimento na China em 2022". "Sentimos que o aumento dos investimentos em P&D, inovação e desenvolvimento de produtos nos últimos anos está começando a compensar".

As vendas do segundo trimestre subiram 18,4% para 2,002 bilhões de euros. A empresa disse que viu um forte crescimento em todas as suas categorias de desempenho, como corrida, treinamento, esportes coletivos, golfe e basquete.

A Adidas culpou as restrições relacionadas à COVID-19 na China pela queda nas vendas. Gulden, da Puma, viu como principal motivo os pedidos de boicote contra as empresas têxteis ocidentais, que foram alvo nas mídias sociais, em resposta às críticas ocidentais ao tratamento da China à minoria uigur na região de Xinjiang.

No final de junho, a Nike Inc, rival da Puma, comunicou que registrou uma receita abaixo das estimativas no primeiro trimestre, devido aos descontos e interrupções relacionadas à pandemia na China, seu mercado mais lucrativo.

"Vemos um aumento do nível de incerteza em todo o mundo...mas continuo otimista em relação ao nosso setor em geral e à marca PUMA em particular"., concluiu Gulden.

© Thomson Reuters 2022 Todos os direitos reservados.