×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
29 de abr. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Puma avança no primeiro trimestre apesar das incertezas

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
29 de abr. de 2022

A empresa esportiva alemã Puma começou bem o ano e seus resultados no primeiro trimestre foram melhores do que o esperado. A alta demanda compensou o impacto dos problemas de abastecimento e da guerra entre a Rússia e a Ucrânia.


Puma


O lucro operacional aumentou 27% para 196 milhões de euros, bem acima dos 181,5 milhões de euros que analistas esperavam. O lucro líquido melhorou 11,2%, para 121 milhões de euros. No entanto, a margem de lucro bruto caiu 130 pontos base para 47,2%, principalmente devido a um mix geográfico e de canais desfavorável e custos de frete crescentes, enquanto as moedas tiveram um leve efeito positivo.

As vendas aumentaram 19,7% em uma base ajustada ao câmbio para 1.912 bilhão de euros e 23,5% em termos registrados. As vendas no atacado aumentaram 23,3% (ajustadas ao câmbio) para 1.528 bilhão de euros e as vendas diretas ao consumidor aumentaram 7,1% para 384 milhões de euros. As vendas nas lojas de varejo próprias e operadas aumentaram 21,3% (ajustadas ao câmbio), mas o comércio eletrônico registrou queda de 13,2%, porque deu prioridade aos varejistas quando a oferta era limitada e o devido ao ambiente de mercado atual na China.

O CEO Bjorn Gulden disse: "os números confirmam que nossos investimentos em inovação e marketing estão dando frutos". No entanto, acrescentou que esses bons resultados costumam levar a um aumento nas projeções para o ano, mas dado o aumento da incerteza no mundo, decidiu manter as previsões do início do ano.


Trimestre movimentado



O primeiro trimestre do ano foi agitado para a marca: colaborou com a marca francesa Ami, lançou um tênis de basquete LaMelo Ball MB.01 de edição especial, e fez uma parceria com a equipe Alfa Romeo F1 Orlen para equipar o primeiro piloto chinês de F1, Zhou Guanyu, e Valtteri Bottas. A empresa também anunciou uma nova colaboração de longo prazo com a Série A da Itália a partir da temporada 2022/23, se lançou na reciclagem de roupas com seu projeto de circularidade RE:JERSEY (que usa equipamentos de futebol antigos para produzir novos) e apresentou a Future Instinct, chuteira de futebol com o jogador brasileiro Neymar Jr.

Gulden disse que a empresa superou "todos os obstáculos e incertezas" durante o trimestre e viu grande demanda por seus produtos, "tanto por parte de varejistas, como dos consumidores, e a equipe de operações foi capaz de transportar produtos suficientes para uma cadeia de suprimentos complicada para satisfazer em parte essa demanda crescente. O executivo também ficou satisfeito com o crescimento de todas as divisões de produtos e todas as unidades de negócios.

Por região, a empresa experimentou o maior crescimento de vendas durante o primeiro trimestre nas Américas. As vendas aumentaram 44,1%, "impulsionadas pela forte demanda contínua pela marca Puma nos mercados da América do Norte e da América Latina".

As vendas da EMEA aumentaram 25,5%, "mostrando um forte crescimento em todos os principais mercados europeus", mas as vendas da Ásia-Pacífico caíram 17% devido a problemas na China devido com sua política zero Covid.

Quanto às categorias, as vendas de calçados cresceram 18,2%, as de vestuário 16% e as de acessórios 32,2%. A empresa ressaltou que obteve bons resultados nas categorias de Running & Training, Teamsports, Golf e Basketball, além do Sportstyle.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.