×
887
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Protestos de Hong Kong prejudicam vendas da Versace e lucro da Capri Holdings

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 6 de nov de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A Capri Holdings Ltd informou na quarta-feira (6) que não atingiu as estimativas de Wall Street de lucro trimestral, prejudicada pelos protestos em Hong Kong e pela reação negativa dos consumidores chineses a uma camiseta “etiquetada incorretamente”, impactando as vendas de sua marca Versace.



A marca sediada em Milão, Versace, foi alvo de críticas na China após vender uma camiseta que identificava os territórios controlados pelos chineses de Hong Kong e Macau como países. Devido a isso, a grife de luxo italiana perdeu a sua primeira embaixadora da marca na Ásia, a atriz chinesa Yang Mi, que rescindiu seu contrato.

As marcas de luxo confiam em Hong Kong como um ímã para viajantes e compradores de toda a Ásia, e vários meses de protestos pró-democracia forçaram alguns varejistas a fechar suas portas. A empresa disse que as vendas comparáveis ​​da Versace ficaram estáveis ​​em comparação com o mesmo período do ano passado.

A Capri disse que espera uma receita de 1,53 bilhão de dólares no terceiro trimestre, abaixo da estimativa média dos analistas de 1,60 bilhão de dólares. O lucro líquido ajustado caiu 7,8% em relação ao ano anterior, para 177 milhões de dólares, ou 1,16 dólar por ação, no segundo trimestre encerrado em 28 de setembro, e ficando abaixo das estimativas dos analistas de 1,24 dólar por ação. A receita total cresceu 15,1%, para 1,44 bilhão de dólares, em linha com as estimativas dos analistas, segundo dados IBES da Refinitiv.

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.