×
Por
Terra
Publicado em
28 de jun. de 2011
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Presidente da LVMH nega retorno de Galliano à Dior

Por
Terra
Publicado em
28 de jun. de 2011

Bernard Arnault, presidente da LVMH, empresa detentora das marcas Louis Vuitton e Dior, informou que não existe a possibilidade de John Galliano retornar a nenhuma das marcas do grupo, incluindo a que leva o nome do estilista, segundo informações divulgadas pelo jornal The New York Post.



John Galliano
John Galliano no final do desfile da grife que leva o seu nome, na coleção primavera|verão 2011, em Paris. Foto: Pixel Formula

Arnault negou que os executivos da empresa estejam conversando sobre o retorno do estilista à empresa e sobre a preocupação da possível reação do público e da mídia, como divulgado anteriormente pelo jornal.

"Ele não voltará a trabalhar para a LVMH. Depois do escândalo que culminou em sua demissão, ele sequer teve o mínimo de educação para me contatar", falou Arnault, lembrando do episódio ocorrido em fevereiro deste ano, quando o estilista foi flagrado fazendo comentários antissemitas durante uma discussão em um café parisiense.

Bill Gaytten, membro do time de designers da Galliano, foi anunciado na semana passada como o novo diretor criativo da grife Galliano. O profissional também fez parte do estúdio Dior e apresentou sua coleção masculina de primavera/verão em Paris na noite de sexta feira (24).

O julgamento de John Galliano teve início na quarta-feira (22) e o estilista contou à corte que é viciado em álcool e remédios e, por isso, não consegue se lembrar dos comentários racistas que proferiu. Sua sentença está prevista para ser anunciada no dia 8 de setembro. Sidney Toledano, diretor executivo da Dior contou que o estilista chegou a ser advertido oficialmente por causa de seu vício em álcool e das constantes faltas ao trabalho em decorrência do problema. "Conversei com os advogados da empresa durante anos sobre o assunto", contou.

Nos últimos anos, as coleções de John Galliano mostram-se uma mistura de releituras e certamente entre os jornalistas de moda havia a sensação de que o envolvimento do estilista com a coleção era limitada, já que ele estava sempre com estilistas assistentes ao redor. Houve períodos em que Galliano mostrou-se produtivo e controlado, o que convenceu os diretores da LVMH a manterem seu contrato. Além disso, ajudaram os desfiles apoteóticos e os agradecimentos no backstage. Mas, ao que parece, se John Galliano quiser retomar a carreira, terá de ser em outra empresa.

Copyright © 2022 Terra. Todos os direitos reservados.