×
Publicidade
Por
Europa Press
Publicado em
17 de mar. de 2015
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Polêmica na moda: Ricky Martin e Victoria Beckham aderem ao boicote à Dolce & Gabbana

Por
Europa Press
Publicado em
17 de mar. de 2015

Madri (Notimérica) – Os comentários dos designers Domenico Dolce e Stefano Gabbana à revista italiana 'Panorama' sobre a defesa das famílias "tradicionais" criaram polêmica entre as celebridades. O cantor Ricky Martin se uniu à luta contra estes valores.

O cantor porto-riquenho Ricky Martin - Foto: DR


O primeiro a arremeter contra a ideologia da famosa marca de moda foi o cantor britânico Elton John, que anunciou um boicote à grife italiana pelas críticas à adoção de crianças por casais homossexuais, às técnicas de fertilização 'in vitro' e ao uso de ventre de aluguel.
 
"O seu pensamento arcaico está passado na moda como sua roupa. Nunca voltarei a usar Dolce&Gabbana", publicou o músico na sua conta oficial de Instagram.

O cantor porto-riquenho Ricky Martin, que usou a fertilização 'in vitro' para ter seus filhos Matteo e Valentino, apoiou abertamente Elton John e sua chamada a boicotar os estilistas italianos.
 
"@dolcegabbana as suas vozes são muito poderosas para espalhar tanto ódio. Lembrem, estamos em 2015. Amem-se a vocês mesmos #boycottdolcegabbana", escreveu o astro através do Twitter.
 
Outras celebridades somam-se à querela
 
Além de Ricky Martin, vários usuários do Twitter criaram a hashtag #BoycottDolceGabbana, boicote ao que se somaram numerosas estrelas. A inglesa Victoria Beckham, em nome de toda a sua família, apoiou esta causa pelo Twitter e até mesmo enviou cumprimentos ao cantor e sua família, "Todo o nosso amor a Elton David Zachary Elijah e todos os preciosos meninos da fertilização in vitro" [sic].
 
Por sua vez, a cantora e atriz Courtney Love incluiu na sua conta de Instagram: "Acabo de juntar todos os meus artigos Dolce&Gabbana e quero queimá-los". Também assegurou que reunirá todas os seus modelitos Dolce&Gabbana para queimá-los. "Estou além das palavras e as emoções. Boicote ao fanatismo sem sentido!", acrescentou.

A estilista britânica Victoria Beckham - Foto: DR


Além disso, a tenista Martina Navratilova, casada recentemente com Julia Lemigova, acrescentou no seu Twitter: "As minhas camisolas D&G vão ao lixo, não quero que ninguém as ponha ou as use".
 
O guionista e diretor Ryan Murphy, conhecido por séries norte-americanas como 'Glee', 'Nip/Tuck' ou 'American Horror Story', publicou que "estes estilistas nunca estiveram na moda. As suas roupas são tão feias como o seu ódio".
 
Resposta de Dolce & Gabbana
 
"Nascemos com um pai e uma mãe. Pelo menos, assim é como deveria suceder, e é por isso que não estou muito convencido dos meninos nascidos da química, dos bebês sintéticos, dos ventres de aluguel e do esperma escolhido por catálogo", foram as declarações dos criadores de moda que originaram a polêmica.
 
Perante o boicote realizado pelas celebridades, ao que se somam uma multidão de comentários nas redes sociais, os designers responderam à polêmica “todas as formas de pensar são merecedoras de respeito”.
 
Dolce & Gabbana enviou um comunicado de imprensa no qual explica que "acreditam firmemente na democracia". "Achamos que a liberdade de expressão é essencial. Falamos da nossa forma de ver o mundo, mas não foi a nossa intenção expressar um julgamento sobre decisões de outras pessoas. Acreditamos na liberdade e no amor".
 
"São diferentes opções, diferentes vidas. Igual respeito. Mas vejo que há, especialmente na Internet, alguns gays homofóbicos: aqueles que ofendem outros gays que expressam ideias diferentes", apontaram.
 
Esta polêmica cresce em torno da coleção de Dolce & Gabbana, exibida na passada 'Semana da Moda de Milão', dedicada especialmente à mamma italiana, inspirada nos anos sessenta e onde desfilaram mães com os seus próprios filhos e até mesmo uma grávida.

Copyright © 2021 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.