×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
10 de jan. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Pitti Uomo 101 abre a temporada masculina nesta terça-feira

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
10 de jan. de 2022

A partir de terça-feira, 11 de janeiro, e até quinta-feira 13, o Pitti Uomo abre a temporada masculina para o outono-inverno 2022/23. Em plena quinta onda de Covid-19, o evento florentino, referência mundial da moda masculina, não poderia acontecer em um pior momento, já que vários desfiles programados para o início do ano foram cancelados ou adiados. Esta 101ª edição será ainda mais interessante de se assistir para analisar o mercado neste momento delicado e descobrir as novas e fortes tendências da moda masculina.


O Pitti Uomo oferecerá uma visão interessante sobre o mercado de roupas masculinas em janeiro - pittimmagine.com


Desde o início, a organizadora do evento, Pitti Immagini, declarou que seu evento seria realizado em janeiro em formato físico, como em junho do ano passado. Apesar das dezenas de deserções anunciadas nos últimos dias, incluindo a de Brunello Cucinelli, que preferiu não participar do evento, e a da convidada especial Ann Demeulemeester, que adiou a sua presença para junho. Depois de dois anos complicados, este novo evento, mesmo em formato 'light', é importante para um mercado que vem enfrentando dificuldades especialmente desde 2020. Como lembrou, em novembro do ano passado, o responsável pelas feiras florentinas, Raffaele Napoleone, “o faturamento das feiras e exposições globais caíram de 28,4 bilhões de euros em 2019 para 9 bilhões em 2020."
 
Na verdade, a cautela foi estimulada por meio do conceito "minimal" testado na temporada passada, quando o Pitti retomou o formato presencial após um ano de pandemia. Esta temporada de inverno, reduzida a três dias, reúne os seus dois eventos principais, Pitti Uomo 101 e Pitti Bimbo 94, este último dedicado às crianças, nas mesmas datas e no mesmo local, a Fortezza da Basso. O evento reunirá 540 expositores, em comparação com 400 em junho e mais que o dobro em tempos normais, incluindo 37 presentes apenas na plataforma online Pitti Connect. Vale destacar que 151 marcas são provenientes do exterior, ou seja, 28% do total.

Os cuidados foram reforçados com a obrigatoriedade do uso de máscaras FFP2, a obrigatoriedade de possuir o “Super Green Pass” e a proibição de comer fora das áreas de alimentação. Vários pontos de teste contra a Covid-19 foram instalados, enquanto a cerimônia de abertura será realizada pela primeira vez dentro da Fortezza e será transmitida pela internet para reduzir os deslocamentos.
 
O tema desta edição é “Pitti Reflections”, que joga com o duplo sentido da palavra “refletir”, entre a noção de espelho e a de reflexo. O destaque vai para a evolução do guarda-roupa masculino tradicional, cujas peças mais clássicas estão voltando às lojas.
 
Prova disso é a seção “Future Maschile”, centrada na “mais avançada moda masculina contemporânea”, instalada no primeiro piso do pavilhão central da Fortezza, com 6.000 metros quadrados. Esta seção faz parte do espaço “Fantastic Classic”, dedicado à moda formal, situado ao lado de outras áreas importantes: “Dynamic Attitude”, que reúne marcas de sportswear, e “Superstyling”, que reúne designers emergentes, com a seção “Sustainable Style”, dedicada em à marcas jovens responsáveis.
 
Entre as apresentações de destaque estão KNT, a linha experimental do alfaiate napolitano Kiton, a coleção inspirada em Miles Davis de Caruso, a instalação especial da marca italiana Lardini, que reproduz um grande jardim de inverno, o projeto especial da mítica casa de couro inglesa Connolly, propriedade de Isabel Ettedgui, a interessante marca de vestuário esportivo eco-sustentável do designer britânico Christopher Raeburn, e a histórica marca americana Filson, que vai celebrar 125 anos e o início de sua distribuição na Europa.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.