×
Publicado em
12 de mai. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Piccadilly fecha uma de suas fábricas e demite cerca de 600 trabalhadores

Publicado em
12 de mai. de 2020

Diante da crise provocada pela pandemia de Covid-19, a empresa brasileira de calçados femininos, Picadilly, fechou sua fábrica em Santo Antônio da Patrulha (RS), o setor de costura da sede em Igrejinha (RS), e demitiu cerca de 600 funcionários no total, aproximadamente 20% de sua força de trabalho.


Piccadilly


A Picadilly atribuiu a demissão e os fechamentos ao “grande impacto negativo na economia, causado pela pandemia global do Covid-19”, e justificou sua decisão como uma medida para garantir sua “sustentabilidade”. A empresa informou que fornecerá cestas básicas pelos próximos três meses aos funcionários que foram demitidos, além dos encargos trabalhistas previstos por lei.  Até o momento, suas unidades em Rolante e Teutônia, também no Rio Grande do Sul, não foram afetadas.

“A empresa disse que as “decisões tomadas foram muito bem pensadas e não afetarão de forma alguma a qualidade dos serviços prestados e dos produtos oferecidos pela marca”, e acrescentou que "sente muito pelo ocorrido e reforça que a maior crise sanitária mundial dos últimos tempos foi implacável, mas que esta é hora de darmos as mãos, nos reinventarmos e mantermos nossa empresa forte”.

Fundada em 1955 por Almiro Grings, e seus sócios, Alfredo Marmitt, Evaldo Armindo Klein e Arnildo Kayser, na região de Igrejinha, Rio Grande do Sul, a Piccadilly é considerada uma das principais empresas do segmento no Brasil e vende seus produtos em mais de 90 países. Vale lembrar que, com a pandemia, as exportações foram severamente afetadas.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.