×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
6 de jul. de 2022
Tempo de leitura
5 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Paris Haute Couture abre com Schiaparelli e Iris van Herpen

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
6 de jul. de 2022

A Paris Haute Couture Week 2022 arrancou com uma brilhante série de desfiles numa ensolarada segunda-feira (4 de julho), na capital francesa, com reviravoltas orgânicas notáveis em coleções da maison italiana Schiaparelli e da designer de moda holandesa Iris Van Herpen. 
 

Schiaparelli: a eterna influência de Elsa


 
A Maison Schiaparelli abriu a temporada de alta costura de Paris, na segunda-feira, com uma evolução lúdica dos códigos e arquivos da maison, encenada no seio do Museu de Artes Decorativas do Louvre, onde a maison inaugurou uma grande retrospectiva da sua fundadora.
 
O designer Daniel Roseberry deu início ao desfile com um blazer de veludo, terminado com bordado de cachos de uvas pretas, inspirado nos arquivos originais de Elsa Schiaparelli, mesmo que as costas mostrassem um belo espartilho perverso na cor de champanhe.


Schiaparelli Haute Couture para o outono-inverno 2022 - Schiaparelli


Uma miríade de sugestões chiques, com mamilos reais ou metálicos, visíveis em todo o lado. Expostos em espartilhos de crepe preto, vestidos decotados ou soutiens transparentes em renda Chantilly

Mas o ponto alto foram os acessórios e os bordados, uma vez que o atelier da Schiaparelli colocou espigas de trigo metálicas, espigas esculturais, pérolas verdes pálidas, formando cachos de uva, ou cruzamentos surrealistas em peças talhadas com ombreiras.

Desde o primeiro look, se soube que estávamos a caminho de um verdadeiro desfile de alta costura parisiense. A ornamentação extrema dos conjuntos, os detalhes fantásticos, a grande sofisticação: Daniel Roseberry domina a arte de drapear, desde as saias bulbosas em cetim verde pálido até aos vestidos de cintura de vespa recortados com bouillonné.

Houve uma ou duas falhas – um vestido de noite barroco de pérolas, em particular, com borlas de veludo preto penduradas, como uma tarântula embriagada. Mas no geral foi um triunfo para o designer. Em apenas dois anos, Daniel Roseberry colocou a Schiaparelli no centro da cena da alta costura, com um look instantaneamente reconhecível e um estilo sugestivamente chique.
 
"Queríamos o rigor e a simplicidade do passado, mas com mais alegria, diversão e feminilidade. Inspirando-se em Elsa, em um momento crucial para a maison", explicou o mestre após o desfile, que contou com a presença de Pixie Lott e Emma Watson.

Este desfile só vai aumentar a atenção sobre a marca, cujo CEO e proprietário, Diego della Valle, foi teletransportado para uma primeira fila onde também se encontravam Marisa Berenson, Jean Todt e a sua esposa Michelle Yeoh, Chiara Ferragni e Rossy de Palma.
 

Schiaparelli - outono-inverno 2022/2023 - Haute Couture - Paris - © PixelFormula


O desfile terminou num esplendor de glória, com túlipas pintadas à mão em 3D, pedras roxas e flores metálicas, brotando de vestidos de veludo preto sem alças, e espartilhos de cetim lilás. Reminiscente de Christian Lacroix, talvez, mas com muito mais panaché e glamour.

Acabamento com um grande empurrão, como túlipas tridimensionais pintadas à mão e flores de pedra púrpura e metal florido em vestidos de veludo preto sem alças e espartilhos de cetim lilás. Ecos de Christian Lacroix, mas com muito mais sabor e glamour.
 
O desfile foi apresentado em uma passarela preta, com trilha sonora de filmes dos anos 90 – do Jurassic Parl à Guerra das Estrelas – reforçando a sensação de grandeza artística. O chapéu de eleição foi um barqueiro de abas largas com pombas douradas. Pombas de cetim branco acolchoado também voaram sobre alguns ombros, e duas como um par completaram o look final.
 
"A pomba da paz é uma forma de chegar ao círculo completo, uma vez que havia a pomba de Lady Gaga. É um código, um credo e uma mensagem da maison. Também pensei que precisávamos de mais romance agora, e mais ternura", diz Daniel Roseberry, referindo-se ao vestido de Lady Gaga para a tomada de posse do presidente Joe Biden.

"Quando comecei a desenhar, hesitei muito em multiplicar as referências do trabalho de Elsa, porque não queria que fosse demasiado literal, ou que imitasse Elsa. Mas o museu revelou todos os arquivos, e a forma como o seu trabalho dá uma verdadeira profundidade ao que estamos fazendo agora. Portanto, muitos dos bordados são uma referência ou imitação do que estava fazendo na época", sorri Daniel, que admite não ter, no entanto, em sua posse a biografia oficial da fundadora da maison Elsa Schiaparelli.

Iris van Herpen: a alta costura pós-humana


 
A designer de moda holandesa Iris van Herpen mostrou-nos a alta costura do Metaverso, embora não com as imagens caricatas do mundo virtual, mas com um momento doce e mágico de moda poética.


Iris Van Herpen Haute Couture para o outono-inverno 2022 - Iris van Herpen


Iris van Herpen já casou antes a tecnologia com a moda, mas raramente com tanta delicadeza e requinte. Foi vital que fosse buscar inspiração aos mitos gregos, como os de Narciso ou Aracne e a história de amor de Apolo e Daphne.
 
O resultado foi um encontro com o poema de Ovídio, Metamorphoses; materiais tecnológicos avançados e inesperados e formas biomórficas.
 
Iris conseguiu algo excepcional com um novo material de couture feito a partir de casca de côco, resultado de uma colaboração de um projeto de picolé vegano com a Magnum.
 
Mas muito mais significativamente, mostrou um extraordinário vestido de transição feito de organza de vidro, girando em torno de uma pequena armadura central. Ou um deslumbrante vestido de corpete estilo Arachne feito de poli-seda branca bordada numa explosão de fios soltos que se penduram tentadoramente em frente ao corpo. Um look romântico de Valquíria com corpetes de couro alternativos, ostentando mil fios de laser lilás metálico cortados em tiras.
 

Iris Van Herpen - outono-inverno 2022/2023 - Haute Couture - Paris - © PixelFormula


Assim, foi muito agradável testemunhar as últimas ideias de moda concebidas por Iris van Herpen, especialmente numa altura em que os gigantes da moda investiram avultadas somas de dinheiro no Metaverso e Roblox, exibindo resultados finais que são geralmente avatares deselegantes que se parecem com personagens de um desenho animado, e que têm tanto a ver com o verdadeiro luxo como a luxúria tem a ver com Madre Teresa de Calcutá. O verdadeiro luxo na moda, como o grande sexo, só pode ser verdadeiramente apreciado ao vivo.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.