×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
21 de jun. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Paris celebra o regresso de sua fashion week masculina

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
21 de jun. de 2022

Após a forte fluxo de visitantes registrado no salão florentino Pitti Uomo e na Semana da Moda de Milão, é a vez de Paris. A Semana da Moda Masculina volta à capital francesa a partir desta terça-feira, 21 de junho, até 26 de junho, com um bom calendário e, à margem de uma densa programação oficial, vários desfiles fora do calendário, festas e eventos especiais. A oportunidade para a maioria das marcas se expressarem novamente nas passarelas.
 

Desfile da Dior Homme em janeiro - © PixelFormula


Das pop-ups da AZ Factory ou da Highsnobiety ao festival DRP da drop culture, passando pelo salão Tranoï, pela abertura de boutiques ou pelo lançamento de coleções cápsula, como a de Karl Lagerfeld com Alled-Martinez, não faltarão oportunidades para o mundo da moda celebrar o regresso à normalidade após dois anos de pandemia, culminando no desfile de Marine Serre, na noite de sábado, 25 de junho, que se posiciona pela primeira vez com o seu desfile misto no calendário masculino. Esta será uma oportunidade para a marca celebrar o seu quinto aniversário com uma grande festa ao ar livre num local ainda secreto, também aberto ao público mediante reserva.
 
Nesta temporada, mais de 80 casas estão inscritas no calendário oficial, que inclui 44 desfiles, dos quais apenas quatro se irão realizar em formato digital - as marcas asiáticas Sean Suen, Yohji Yamamoto, Juun.J e Sankuanz. Estão também previstas 40 apresentações, incluindo, pela primeira vez, a marca chinesa Feng Chen Wang e as marcas francesas Fursac e Jeanne Friot, particularmente esperada no showroom Sphère com a sua marca ecologicamente responsável de gênero neutro.

Tal como na semana milanesa, a fashion week de Paris continuará a ser transmitida online na plataforma criada desde a pandemia.

Do lado dos desfiles, a Fédération de la Haute Couture et de la Mode (FHCM) anuncia nada menos que oito grandes regressos. A começar pela Celine, que encerra a semana na noite de domingo, 26. Comme des Garçons Homme Plus, Craig Green, Givenchy, Junya Watanabe Man, Namacheko e Thom Brown também estão de volta, assim como a americana Amiri, que após um parêntises em Los Angeles, em janeiro, fará o seu primeiro desfile no calendário oficial em Paris, onde já desfilou em off no passado.
 
Outros estilistas voltam ao formato físico. Este é o caso de Walter Van Beirendonck. Também poderemos conhecer as coleções de outros dois "debutantes", que já se destacaram fora do calendário ou no programa oficial de apresentações nos últimos anos: o designer inglês de origem búlgara Kiko Kostadinov e a marca Lazoschmidl, fundada em 2014 pela dupla germano-sueca Josef Lazo e Andreas Schmidl.
 
Estarão ausentes nesta temporada Andrea Crews, Uniforme, Jil Sander, GmbH, Avellano, Henrik Vibskov, Sacaï, White Mountaineering e Wales Bonner, que acaba de desfilar em Florença como convidada especial do Pitti Uomo. Ausências que serão compensadas, entre outros, pelos grandes nomes que fazem a Cidade Luz brilhar, como a Louis Vuitton na quinta-feira, cuja coleção será assinada pelo estúdio, visto que a LVMH ainda não anunciou o sucessor de Virgil Abloh, mas também a Dior Homme na sexta-feira, a Hermès no sábado e a Kenzo no domingo.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.