×
Publicado em
20 de set. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Paquistão prevê queda de 30% nas exportações de têxteis e vestuário

Publicado em
20 de set. de 2022

Poucas semanas após a tragédia que devastou parte do Paquistão, a avaliação dos danos continua para a indústria local. Em um momento em que os especialistas temem o cancelamento de encomendas por parte de empreiteiros internacionais, as federações têxteis e de vestuário dizem que houve uma redução de pelo menos 30% nas exportações ao longo do ano.


Aptma


A Associação de Fabricantes Têxteis do Paquistão (Aptma) havia previsto inicialmente US$ 21 bilhões em exportações para o exercício fiscal encerrado em 30 de junho. No entanto, as enchentes podem comprometer a meta da organização de atingir US$ 50 bilhões até 2026, uma vez que o algodão provavelmente estará em falta para as empresas que podem continuar as operações, devido à destruição em larga escala das culturas locais. O Paquistão é o quarto maior fornecedor mundial de algodão, mas também o terceiro maior consumidor.

"As estimativas atuais de perdas de algodão são de 3,5 milhões de fardos, ou seja, 36% da safra prevista para este ano, e as perdas são estimadas em 1,5 bilhão de dólares", disse a Aptma.

"Quase 70% da indústria têxtil do Paquistão... usa algodão produzido internamente. Como quase 35% desse algodão é produzido por agricultores na província de Sindh, a indústria está se preparando para a escassez. Portanto, o Paquistão precisa comprar esse algodão com o menor custo possível com urgência para que o setor continue atendendo as encomendas de exportação", acrescentou.

Para a organização, o que está em jogo é claro: qualquer atraso ou não entrega de pedidos de exportação pioraria ainda mais o "balança de pagamentos" das empresas do setor. Como consequência, a indústria pode perder bons pedidos de grandes clientes internacionais que foram "conquistados com esforço".

Mas onde encontrar algodão? Com a perda de parte da safra paquistanesa, os próprios compradores internacionais têm buscado fontes alternativas para evitar qualquer déficit. O Paquistão se vê competindo com seus próprios clientes nessa corrida pelo material. Recorrer a vizinha Índia, outro grande produtor, é atualmente a opção escolhida pela Associação de Exportadores Têxteis do Paquistão (PTEA), que pediu publicamente o apoio do Estado neste esforço.


Aptma


As enchentes ocorreram no final do ano fiscal encerrado em junho, no qual o Paquistão acelerou suas exportações de têxteis e vestuário em 25,5%, segundo as autoridades locais, com 15,4 bilhões de euros em mercadorias exportadas. Quanto ao setor têxtil e de confecção, o país foi o sétimo fornecedor dos Estados Unidos (4,22 bilhões de dólares) e o quinto da União Europeia (3,34 bilhões de euros) em 2021.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.