×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Ovelhas da Benetton ameaçadas por indígenas da Patagônia

Por
Jornal T
Publicado em
today 31 de mar de 2017
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

São cerca de 100 mil ovelhas e chegaram a fornecer 10% da lã utilizada na produção da Benetton, mas o rebanho está agora metido num conflito étnico e político.

Ovelhas da Benetton são ameaçadas por indígenas no sul da Argentina.


A propriedade, um latifúndio com mais de 900 mil hectares (quase o dobro de toda a região do Minho) que a conhecida marca italiana tem na região da Patagônia, no sul da Argentina, está em zonas que são reclamadas pelos Mapuches, que ali montaram já um pequeno povoado.

Os Mapuches, ou araucanos, como eram denominados pelos colonos espanhóis, são um povo descendente dos indígenas que habitavam a região da Araucária e que foram praticamente aniquilados no final do séc. XIX. Reivindicam agora a criação de um novo estado nas terras dos antepassados, em territórios do Chile e Argentina, um movimento que conta com o apoio da Amnistia Internacional.

“A Benetton, pelo seu peso político, é o foco do conflito que tem como objetivo imediato fortalecer-nos como povo”, confessou um dos representantes dos Mapuches ao jornal El País. A questão é que a Constituição argentina permite a reclamação de terras dos povos originários, se bem que, por enquanto, a justiça e autoridades argentinas estão do lado da Benetton.

As tentativas para expulsar o pequeno grupo de indígenas das áreas da propriedade do grupo italiano têm-se saldado até agora por violentos confrontos e feridos graves. “Mataram e humilharam os nossos avós, mas nós dizemos basta. Não temos medo, eles têm balas mas nós temos pedras”, dizem os ocupantes.

Copyright © 2016 Jornal T

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.