×
Publicado em
28 de fev de 2017
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Os 4 países mais inspiradores para empreendedores

Publicado em
28 de fev de 2017

O empreendedorismo é cada vez uma opção mais presente na vida dos brasileiros – e não apenas o de necessidade. No campo digital, o número não para de crescer: em 2016, por exemplo, cerca de 3,8 milhões de domínios foram registrados para empresas, enquanto em 2015 o total foi de 3,6 milhões, de acordo com o Registro.br.

Conhecer os negócios de outros lugares do mundo pode ajudar os profissionais em sua própria trajetória. Veja as indicações de um empreendedor. - Reprodução


Mesmo com o número de novos empreendedores digitais, a curta sobrevivência das empresas ainda preocupa. De acordo com o Empresômetro PME, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, em 2016, mais de 215 mil empresas encerraram suas atividades. Ao dividir o número pelos dias úteis no ano passado – 251 – conclui-se que, entre segunda e sexta-feira, quase uma empresa encerra as atividades por dia.

De acordo com Bruno Pinheiro, autor do livro “Empreenda Sem Fronteiras”, além de ser necessário um planejamento detalhado, com foco e estratégias bem definidos para evitar a mortalidade da empresa, os aspirantes a empreendedores digitais também devem se inspirar em países que deram certo neste ramo. “Já visitei mais de 40 países e, em alguns deles, tirei boas lições de empreendedorismo”, conta.

O empreendedor indica alguns locais para os profissionais coletarem inspirações:

1- EUA
O estado da Califórnia abrange o Vale do Silício. É de lá que startups nasceram e hoje são empresas bilionárias, como Facebook, Microsoft, Apple, entre outras. Além de visitar essas empresas, vale a pena participar dos congressos e palestras que acontecem diariamente lá, seja para se aprofundar em técnicas de empreendedorismo quanto aumentar a rede de relacionamento com outras pessoas. “Trocar cartões com outros empreendedores pode ajudar a melhorar o negócio de quem está começando, por meio de parcerias com outras pessoas que pensam da mesma forma”, aponta Pinheiro.

2- Irlanda
Já foi bastante conhecida apenas por suas lendas místicas, que envolvem duendes, fadas e bruxas, além de ser o país da banda U2.  Nos últimos dez anos, muita coisa mudou e hoje a ilha recebe estrangeiros de todos os cantos da Europa, sendo considerada uma “república de estudantes”.

Além disso, é chamada de Vale do Silício Europeu por concentrar milhares de startups e empresas focadas em tecnologia, devido aos incentivos fiscais concedidos pelo governo irlandês. “Para os empreendedores, é importante conhecer a cultura corporativa em países europeus como a Irlanda, onde a vida fora da empresa é valorizada. Além disso, os profissionais que atuam por lá costumam ser estratégicos e assertivos”.

3- Tailândia
Embora muitos brasileiros tenham o sonho de conhecer esse país por suas características exóticas, seja pela gastronomia ou pelas ilhas paradisíacas, a Tailândia tem se destacada pela expansão de tecnologias de informação e comunicação. Por concentrar profissionais de ponta que desenvolvem aplicações ou programas para computadores e smartphones, atualmente representa 20% das exportações desses itens, e dá emprego a cerca de 200 mil pessoas. “Além disso, o governo tailandês dispõe de um departamento específico que conecta empresas estrangeiras a encontrarem parceiras, diminuindo a burocratização dos processos”, explica o empreendedor.

4- Israel
Apelidado de “Nação Empreendedora”, o país é considerado o maior inovador em tecnologia limpa no mundo inteiro. É de lá que saíram as líderes mundiais, como a Ormat – produtora de energia geotérmica -, a Brightsource – maior usina de energia solar do mundo -, e a SolarEdge – também de energia solar.

Além disso, nos últimos anos uma “onda” de startups surgiu no país, destacando Israel como um dos principais centros de alta tecnologia no mundo. A The Economist, por exemplo, cita que Israel, além de inúmeras startups de tecnologia, tem uma indústria de capital de risco com a maior renda per capita do que qualquer outro país do mundo. “Um exemplo recente disto é o Waze, startup de tecnologia israelense, que foi adquirida pelo Google por US$ 11 bilhões”, lembra o especialista.

Fonte: Portal NOVAREJO

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.