×
Por
AFP
Publicado em
6 de out. de 2016
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Novas ofensivas judiciárias do estilista Hedi Slimane contra a Kering

Por
AFP
Publicado em
6 de out. de 2016

O criador de moda Hedi Slimane, ex-diretor artístico da Yves Saint Laurent, lançou uma nova ofensiva judiciária contra o proprietário da grife, o grupo de luxo Kering, relatou à AFP quarta-feira, 05 de outubro, fonte próxima do caso.

Hedi Slimane em outubro de 2012 - Foto: AFP


O 'enfant chéri' da moda (criança querida), já em contencioso com a Kering sobre a aplicação de uma cláusula de não concorrência da altura de 13 milhões de dólares, reclama também ao grupo de François-Henri Pinault o pagamento de uma soma de "aproximadamente dez milhões de euros", segundo esta fonte. Isso corresponde, segundo ele, à parcela variável da sua remuneração por seu último ano na direção da lendária casa de costura, explica esta fonte.
 
Por outro lado, ainda segundo esta fonte, o talentoso estilista demanda à Kering a aplicação de um "pacto de associados", concedendo-lhe alguns direitos específicos, em especial de informação, como acionista minoritário da Saint Laurent. Este contencioso em torno do pacto de associados deve ser abordado a 19 de outubro durante uma audiência de arbitragem no tribunal do comércio em Paris.

No que diz respeito à cláusula de não concorrência, a Kering havia sido condenada nos fins de junho a pagar 13 milhões de dólares a Hedi Slimane. O grupo recorreu desta decisão. Questionada pela AFP, a Kering não quis tecer nenhum comentário.
 
O estilista de 47 anos, depois de ter brilhado na Louis Vuitton e Dior Homme, assumiu as rédeas da Saint Laurent em 2012.
 
Em quatro anos, ele despertou a venerável casa de moda e atraiu uma clientela mais jovem seguidora da moda, graças aos seus looks andróginos, seus cortes justos e seus jeans skinny. As vendas então decolaram, levando o volume de negócios da grife de 353 milhões de euros em 2011 para 974 milhões em 2015.
 
Tratava-se de um retorno à fonte para Hedi Slimane. Na realidade, foi na Yves Saint Laurent que ele havia dados seus primeiros passos na carreira, entre 1996 e 2000, como diretor de coleção para as linhas masculinas.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.