Nova Iorque: CFDA revela calendário reduzido para a semana da moda masculina

Quatro anos após o lançamento do evento, a semana da moda masculina de Nova Iorque, cujo calendário oficial acaba de ser anunciado pelo CFDA (sindicato americano da moda), sofre uma redução significativa no número de participantes, relacionada com as mudanças no calendário e a perda de financiamento.


Ver o desfile
A N.Hoolywood vai regressar à NYFW: Men's com um desfile agendado para 4 de junho - © PixelFormula
 
O programa de desfiles, que arranca na segunda-feira, 3 de junho, inclui um total de quase 20 criadores, longe das cerca de 90 marcas que outrora figuravam no calendário do prêt-à-porter masculino.
 
Além disso, cerca de metade dos criadores da temporada apresentarão o seu trabalho no âmbito do evento "New York Men's Day", organizado pela Agentry PR para os talentos emergentes e pequenas marcas.
 
Entre as marcas que participam neste dia de abertura estão Timo Weiland, pela equipe criativa de Tim Weiland, Donna Kang e Alan Eckstein; Ka Wa Key, marca de streetwear de Hong Kong, mas com sede em Londres, e a marca homónima do designer cipriota Vasilis Loizides.
 
Na terça-feira, 4 de junho, as marcas N.Hoolywood de Daisuke Obana e Frère se apresentam à noite, e as festividades terminarão na quarta-feira, 5 de junho, com os desfiles da Freemans Sporting Club, Untitled Collection, Private Policy, NIHL, Linder Men's e Grungy Gentleman.

Para a sua primeira participação na semana da moda desde a saída do fundador e criador Jack Miner em outubro passado, a marca mexicana de vestuário descontraído para homem Hecho também receberá os convidados no último dia do evento.
 
Todd Snyder, Robert Geller e Bode, fervorosos defensores do evento desde o início, estarão ausentes.

Lançada pelo CFDA em 2015, a semana do prêt-à-porter masculino de Nova Iorque tinha como objetivo colocar o calendário de moda nova-iorquino em sintonia com Paris, Londres e Milão e destacar os talentos locais. O evento conseguiu atrair criadores e patrocinadores rapidamente graças ao burburinho gerado pelo seu lançamento, mas, ultimamente, mostrou sinais de uma desaceleração preocupante.
 
Efetivamente, na última temporada, a decisão de transformar a NYFW: Men's num evento de três dias, repleto de desfiles mistos e a coincidir com a semana feminina, foi apenas o mais recente de uma longa série de sintomas.

As razões para esta perda de velocidade são claramente identificáveis. O problema mais gritante talvez seja que, desde a perda dos seus patrocinadores, o CFDA já não pode propor financiamento para os desfiles masculinos, o que significa que muitas pequenas marcas simplesmente não conseguem dar-se ao luxo de participar no evento.

”Vimos o nosso orçamento ser reduzido para metade", explicou Steven Kolb, CEO do CFDA, numa declaração ao The New York Times em fevereiro. "Não temos nenhuma dificuldade em encontrar talentos, temos dificuldade em encontrar financiamento."

O problema foi exacerbado pela decisão de antecipar o evento de julho para junho, para coincidir com os desfiles cruise. Para alguns criadores de moda masculina da cidade, que normalmente trabalham ao ritmo estabelecido pelos salões profissionais de julho, o prazo é demasiado curto.

Por seu lado, o calendário cruise feminino também parece um pouco vazio,com nomes como Badgley Mischka, Dennis Basso e Akris a preferirem apresentar as suas coleções sob marcação. Monse e Alexander Wang ainda organizarão desfiles na sexta-feira, 31 de maio, enquanto as coleções de Johanna Ortiz, Lorod, Victor Glemaud e Greta Constantine subirão à passarela na terça-feira seguinte. A TRE by Natalie Rabesi será a única marca a apresentar um desfile na quarta-feira, 5 de junho.

A publicação do calendário de moda masculina chega pouco menos de uma semana após o CFDA anunciar que em setembro a semana de moda de Nova Iorque será reduzida para cinco dias, em resposta à demanda do setor.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER