×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Nina Ricci: direção artística confiada a Rushemy Botter e Lisi Herrebrugh

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 30 de ago de 2018
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Os vencedores do Festival de Hyères 2018, Rushemy Botter e Lisi Herrebrugh, foram nomeados para a direção artística de uma das maisons mais prestigiadas de Paris: Nina Ricci. A sua primeira coleção para a Nina Ricci será a pré-coleção de outono 2019, geralmente apresentada em janeiro de cada ano. A sua primeira coleção completa chegará para o outono-inverno de 2019, sendo apresentada em março durante a temporada de desfiles parisiense.


A dupla Rushemy Botter e Lisi Herrebrugh - Leon Mark


A dupla holandesa Rushemy Botter e Lisi Herrebrugh tornou-se famosa em abril ao vencer o Grande Prêmio no último Festival de Hyères, o prêmio europeu mais cobiçado por jovens estilistas. Vencedores anteriores incluem Anthony Vaccarello e Viktor & Rolf.
 
A dupla apresentou uma coleção de roupa masculina, adornada com imagens de pescadores caribenhos, em modelos negros. Uma estética lúdica, juntamente com uma mensagem social, salpicada com f desconstruídos e padrões audazes, pintados diretamente sobre os tecidos - uma visão subversiva da moda, com um toque de humor.

Em suma, uma estética que nada tem a ver com o universo refinado e romântico da fundadora Nina Ricci, que lançou a sua maison em 1932.
 
"Sentimo-nos extremamente honrados por participar neste projeto fantástico. Encarnação de uma moda verdadeiramente feminina, para nós a Nina Ricci simboliza o brilho e o savoir-faire das grandes casas de moda. É esse ADN que temos a intenção de utilizar para criar uma nova lufada de ar fresco, a de uma mulher enraizada no seu tempo, uma mulher forte e otimista", declararam Rushemy Botter e Lisi Herrebrugh num comunicado.

Charlotte Tasset, a diretora-geral nomeada na primavera, acrescentou: "Estou muito satisfeita por receber Rushemy e Lisi no coração da nossa casa. Fundamentalmente enraizado na sua época, o seu universo criativo exprime uma força emocional, uma honestidade e uma impertinência verdadeiramente singulares. Combinada com a delicadeza e a poesia inerentes à sua visão, esta estética única dará origem a uma nova mulher Nina Ricci ."
 
Rushemy Botter (32 anos) nasceu na ilha de Curaçao, nas Caraíbas, e Lisi Herrebrugh (28 anos) nasceu em Amsterdã, onde ambos cresceram. O primeiro estudou no AMFI de Amsterdã, a segunda na Academia de Antuérpia, onde viveram nove anos.

A casa de moda francesa é controlada pela família Puig, com sede em Barcelona, que controla também outras quatro casas: Jean-Paul Gaultier, Paco Rabanne, Carolina Herrera e Dries Van Noten, comprada este verão.

Embora seja um nome famoso, cujos diretores artísticos foram frequentemente elogiados pela crítica, a Nina Ricci conheceu nada menos que seis criadores neste século, antes da nomeação anunciada hoje. Entre eles, Lars Nilsson, Olivier Theyskens, Peter Copping e Guillaume Henry.
 
O grupo Puig é conhecido principalmente pelos seus perfumes: não tem reputação de investir massivamente nas suas casas de moda. Efetivamente, o grupo espanhol colocou um fim ao prêt-à-porter Jean-Paul Gaultier apenas um ano depois de assumir o controle da casa, mantendo o seu atelier e o seu desfile de alta costura. Portanto, dada a falta de experiência da dupla holandesa, há já quem especule que a Nina Ricci preferiu selecionar uma opção relativamente barata, em vez de um designer de renome.

Dito isto, não podemos censurar o grupo Puig por ter confiado uma marca de moda famosa a dois neófitos: é uma prova de ousadia.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.