×
Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
2 de mar. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Nike torna vendas online indisponíveis na Rússia

Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
2 de mar. de 2022

A Nike Inc registrou compras de peças no seu website, mas não está disponível na Rússia, uma vez que não pode garantir a entrega de mercadorias aos clientes no país. Esta atualização foi feita no site da fabricante de roupa esportiva e logo apresentada na terça-feira (1 de março).


Nike torna vendas online indisponíveis na Rússia - Reuters


Esta é a última resposta de uma empresa americana à invasão russa da Ucrânia. Os estúdios de Hollywood: Disney, Warner Bros, e Sony Pictures Entertainment disseram que farão uma pausa nos lançamentos dos próximos filmes na Rússia.
 
A Rússia, contudo, chama suas ações na Ucrânia de uma "operação especial".

A atualização no website da Nike dirige, no entanto, os seus clientes para as suas lojas Nike mais próximas, embora não tenha ficado imediatamente claro quando a divulgação apareceu no site.
 
A Nike é um grande exemplo de como as empresas privadas podem impor sanções contra a Rússia, publicou no Twitter a deputada ucraniana Lesia Vasylenko.

Dezenas de empresas de todo o mundo, ligadas ou não ao mundo da moda e do luxo – incluindo Adidas, Apple, Daimler Truck, Disney, Meta, Renault e Volvo, entre outras – pararam ou recuaram nos negócios na Rússia após a invasão da Ucrânia, citando preocupações éticas e humanitárias.

Com efeitos mais imediatos, as petroleiras Shell, BP e Equinor  também abandonaram os negócios bilionários na Rússia, assim como gigantes dos transportes, onde se incluem a MSC e Maersk.

No setor de aviação, a maior empresa de leasing de aeronaves no mundo, a AerCap Holdings, com sede em Dublin, vai rescindir contratos de aluguel de aviões para a Rússia.

© Thomson Reuters 2022 All rights reserved.