×
Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de mar de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Nike: lucros aumentam apesar de receitas decepcionantes devido a atrasos nas entregas

Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de mar de 2021

No terceiro trimestre, os lucros da Nike aumentaram mas as receitas permaneceram abaixo das estimativas de Wall Street. A gigante do esporte está lutando contra o mau funcionamento da sua cadeia de abastecimento na América do Norte e enfrenta uma queda nas vendas nas suas lojas físicas.


Nike


A maior fabricante mundial de artigos esportivos anunciou um aumento nas receitas de 10,1 bilhões de dólares (8,48 bilhões de euros) para 10,36 bilhões de dólares (8,70 bilhões de euros). No entanto, os analistas esperavam 11,02 bilhões de dólares (9,25 bilhões de euros), segundo dados do IBES divulgados pela Refinity.
 
O lucro líquido da Nike atingiu, por outro lado, 1,45 bilhão de dólares (1,22 bilhão de euros) ou 0,90 dólares (0,76 euros) por ação no terceiro trimestre, encerrado em 28 de fevereiro. No ano anterior, estes valores foram de, respetivamente, 847 milhões de dólares (711,08 milhões de euros) e 0,53 dólares (0,44 euros) por ação. Os analistas previam lucros de 0,76 dólares (0,64 euros) por ação.

O tráfego de mercadorias por via marítima diminuiu significativamente nos Estados Unidos nos últimos meses, devido à contaminação de trabalhadores portuários por COVID-19 e medidas restritivas destinadas a conter a propagação do vírus. Além disso, os portos enfrentam um aumento de cargas a granel devido à pandemia.
 
Na América do Norte, as receitas caíram 11%, excluindo efeitos de câmbio, uma vez que a escassez de contentores e o congestionamento nos portos americanos bloquearam os inventários durante mais de três semanas e atrasaram as entregas.
 
As ações da Nike caíram 1,2% após o fechamento do mercado.
 
Na Europa, Médio Oriente e África, 45% das lojas próprias da Nike permaneceram fechadas durante parte dos últimos dois meses do trimestre. Atualmente, 65% das lojas na região EMEA estão abertas ou operam com horário adaptado, de acordo com a Nike.
 
A sua concorrente Adidas disse na semana passada ter reaberto 95% das suas lojas após os últimos confinamentos.

© Thomson Reuters 2021 All rights reserved.