Natura inicia venda de cosméticos na Malásia

De olho no mercado asiático, a Natura anunciou o início da venda de cosméticos na Malásia. O país faz parte da estratégia da estratégia de expansão internacional da companhia, que quer aumentar sua presença fora da América Latina.


Natura segue firme no seu projeto de expansão internacional - Divulgação

Segundo a Natura, a proposta para a Malásia é de investimento nas vendas digitais e por meio de redes sociais, uma estratégia bem diferente da comercialização de produtos por meio da venda direta, como é comum no Brasil. O projeto inclui uma plataforma de e-commerce própria e lojas físicas franqueadas.

A The Body Shop, que foi comprada pela Natura há dois anos, será a principal plataforma para acelerar a internacionalização do grupo. A ideia é aproveitar a estrutura do grupo brasileiro e a presença internacional da marca britânica para expandir a presença da Natura globalmente.

A empresa também anunciou que espera que o processo de aquisição da Avon seja concluído até o final do primeiro trimestre de 2020. A compra da Avon pela Natura expõe um ponto de divergência entre as duas marcas: os testes de produtos em animais. Isso porque a  Natura foi uma das pioneiras do setor a abolir a prática, ainda em 2006. Já a norte-americana Avon foi uma das primeiras grandes empresas de cosméticos no mundo a suspender testes de produtos em animais há 30 anos, mas mudou de ideia para conquistar o mercado chinês. Isso porque o país exige a realização de testes em animais para a comercialização de cosméticos em seu mercado. É por isso que a Natura não exporta para o país, assim como as demais marcas do grupo, como The Body Shop e Aesop.

 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

BelezaDistribuiçãoNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER