Natura & Co não atinge estimativas de lucro para o primeiro trimestre

A empresa brasileira de cosméticos brasileira, Natura & Co (Natura, The Body Shop, Aesop) publicou na quinta-feira (2) os resultados financeiros obtidos no primeiro trimestre do ano. A companhia não atingiu as estimativas de lucro para o período, apesar do sólido crescimento nas vendas, impulsionado pelo mercado latino-americano.


Instagram: @naturabroficial

Em comunicado, a empresa anunciou que registrou lucro líquido de 41,9 milhões de reais no primeiro trimestre, um aumento de 72,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, mas abaixo da estimativa de 59,1 milhões de reais, segundo dados da Refinitiv. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) atingiu 336,9 milhões de reais, ligeiramente abaixo da estimativa da Refinitiv, de 344,76 milhões de reais. A receita líquida cresceu 4,6% para 2,9 bilhões de reais.

Por marca, a Natura registrou crescimento de 4,6% no primeiro trimestre. A receita líquida ajustada aumentou 2,3%, impulsionada pelo desempenho na América Latina, principalmente da Argentina, mas no Brasil houve queda de 1% devido ao desempenho do mercado, do qual a Natura é líder. O EBITDA ajustado diminuiu 1,6%, com queda de 5,2% no Brasil e aumento de 10,1% na América Latina.

A britânica The Body Shop registrou aumento de 10,2% na receita liquida para 889,3 milhões de reais (-0,2% em moeda constante). A receita em mesmas lojas caiu 1,7%, impactada com uma menor demanda na Ásia e vendas estáveis nos Estados Unidos. O EBITDA ajustado aumentou 53,7% em reais, para 87,8 milhões de reais, com margem de 9,9%. A empresa destacou que a receita do canal de venda direta aumentou 72,3%. No período, foram fechadas 44 lojas de baixo desempenho, totalizando 2.888.
                                                                                                          
A Aesop manteve forte ritmo de crescimento em todos os canais e regiões, com aumento de 34,2% da receita liquida, para 269,8 milhões de reais. A vendas em mesmas lojas aumentaram 10,6% e o EBITDA aumentou 29,5% para 35 milhões de reais, com margem de 13%. A marca abriu 3 lojas no trimestre e encerrou o período com 321.

“Nossas três marcas e negócios tiveram crescimento da receita em reais, apesar das condições desafiadoras em alguns mercados-chave, principalmente no Brasil, demonstrando a resiliência do grupo e os benefícios de sua distribuição geográfica”, disse o presidente executivo do Conselho de Administração da Natura& Co, Roberto Marques, em comunicado.

Informações adicionais por Dariella Novello

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.

CosméticaNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER