Natura & Co holding entra com pedido de registro na CVM

Natura & Co Holding, resultado da aquisição da americana Avon pela brasileira Natura, entrou com pedido de registro de companhia na Comissão de Valores Mobiliários na segunda-feira (29).


Natura

Com a medida, os papéis da Natura Holding serão listados bolsa brasileira e terão certificados de ações negociados na bolsa de valores de Nova York, e os acionistas da Avon terão opção de receber certificados de ações negociados em Nova York ou ações listadas no Brasil. A Natura vai controlar 76% da nova holding, cujo valor é estimado em 11 bilhões de dólares, e a Avon 24%.

A Natura & Co, que é proprietária das marcas Natura, The Body Shop e Aesop, anunciou em maio a aquisição da Avon Products, Inc., em uma operação de troca de ações avaliada em cerca de 3,7 bilhões de dólares, criando a quarta maior empresa de beleza do mundo, com 40 mil funcionários em 100 países, além de uma força de vendas de 6,3 milhões de revendedoras independentes, uma rede de mais de 3,2 mil lojas, e faturamento bruto anual superior a 10 bilhões de dólares.

Na ocasião, a Natura & Co disse esperar que a combinação dos negócios resulte em sinergias estimadas entre 150 milhões e 250 milhões de dólares anuais que serão parcialmente reinvestidos para aumentar ainda mais sua presença nos canais digitais e mídias sociais, em pesquisa e desenvolvimento, iniciativas de marca e expansão da presença geográfica do grupo.

"Acreditamos que os negócios podem ser uma força para o bem e, com a Avon, ampliaremos nossos esforços pioneiros para levar valor social, ambiental e econômico a uma rede em constante expansão”, disse Luiz Seabra, cofundador da Natura, em comunicado.

"Juntamente com a Natura, teremos acesso mais amplo à inovação e a um portfólio de produtos, uma plataforma digital e de comércio eletrônico mais forte, além de dados e ferramentas aprimorados para que as representantes liderem o crescimento. Além disso, com o apoio da Natura, continuaremos a investir em tecnologia de ponta para aprimorar nossas capacidades digitais e a produtividade de nossas representantes”, disse Jan Zijderveld, CEO da Avon.

No primeiro primeiro trimestre, a Natura & Co registrou lucro líquido de 41,9 milhões de reais, um aumento de 72,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, mas abaixo da estimativa de 59,1 milhões de reais, segundo dados da Refinitiv. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) atingiu 336,9 milhões de reais, ligeiramente abaixo das estimativas de 344,76 milhões de reais.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

CosméticaNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER