NY Fashion Week: novos criadores e mais 'See now, buy now'

A Fashion Week de Nova York, que debuta esta quinta-feira, 09 de fevereiro para chegar ao seu término a 16 de fevereiro próximo, anuncia-se como uma das semanas nova-iorquinas mais aguardadas. Ao longo das últimas semanas, muitos criadores mudaram o formato do seu desfile, para coincidir seu show com a chegada da coleção às lojas, quando não simplesmente desapareceram do programa.
 
Entre os criadores e etiquetas mais conhecidos ausentes no programa nesta edição, encontramos a Tommy Hilfiger, que manterá seu segundo desfile 'See now, buy now' em Venice Beach (Califórnia) esta semana, Opening Ceremony, que ofereceu um balé a 29 de janeiro passado, ou ainda DKNY. A etiqueta, que passou no fim de 2016 para as mãos da G-III Apparel e privada da sua diretora-geral, Caroline Brown, e dos criadores Dao-Yi Chow e Maxwell Osborne, que saíram na sequência, dará atenção a uma apresentação em formato encontro.

O balé da Opening Ceremony a 29 de janeiro. - Opening Ceremony/Instagram
 
Com mais de 100 criadores e marcas em carta zesta semana, esas ausências não deveriam se fazer sentir tanto, mas elas representam uma fonte de inquietude. As criadoras da Rodarte, Kate e Laura Mulleavy, recentemente anunciaram que apresentarão este ano suas coleções em Paris durante a Semana da Moda e aquela da Alta-Costura. Esta mudança permitirá às irmãs o posicionamento mais cedo na temporada a fim de antecipar as entregas. A Proenza Schouler, que deixará também o calendário nova-iorquino por Paris a partir da próxima temporada, manterá seu último desfile na Big Apple este mês.
 
A influência dos criadores estrelados que deixam o calendário, fonte de inquietude para a NYFW: Men's, poderia se propagar para a Semana de Moda feminina. Mas a chegada de Raf Simons à Nova York deve compensar esta tendência atraindo mais designers à Fashion Week americana.
 
Raf Simons teve em 1º de fevereiro seu primeiro desfile com sua própria etiqueta durante a NYFW: Men's, causando. Um novo nome, muito apreciado pelos varejistas, assim como a chegada da Hugo Boss. Agora, todos os olhares estão apontados para a Calvin Klein, onde o ex-diretor artístico da Dior está no comando. Este show, previsto para 10 de fevereiro, marcará o ponto alto da Semana. Nesta ocasião, a grife americana mostrará em conjunto suas criações femininas e masculinas.
 
Outra novidade, Oscar de la Renta e Monse desfilarão juntas a 13 de fevereiro, uma vez que os fundadores da Monse, Laura Kim e Fernando Garcia, cocriadores da Oscar de la Renta, decidiram abrir o desfile da grife com a apresentação da sua própria etiqueta. Sua nomeação não ocorreu sem controvérsias, tendo em especial um processo por parte da Carolina Herrera contra a Oscar de la Renta por ter violado uma cláusula de não concorrência envolvendo Laura Kim, que trabalhava anteriormente para a Carolina Herrera.
 
Mas nenhuma batalha jurídica impedirá o desfile da Oscar de la Renta, nem aquela de Bibhu Mohapatra, que apresentará sua última coleção a 15 de fevereiro, algumas semanas depois de ter sido colocada sob o capítulo 11 da lei das falências americana. Bibhu Mohapatra reestrutura sua dívida e aponta que esta proteção da falência atrairá os investidores.

Outros desfiles são muito aguardados como aquele de Alexander Wang a 11 de fevereiro, o desfile misto da Coach a 14 de fevereiro, aqueles de Thom Browne e Ralph Lauren a 15 de fevereiro, e aquele de Marc jacobs no último dia, 16 de fevereiro. A marca de marroquinaria Coach, que já desfilou em dezembro para celebrar seu 75º aniversário, previu organizar um desfile único e misto com peças masculinas e femininas para o outono-inverno 2018.

Peças do desfile organizado para o 75º aniversário da Coach. - ©Thomas Concordia/Getty Images for Coach

Os espectadores estarão também na vigília para o desfile de Gabriella Hearst a 14 de fevereiro, o primeiro desde que ela ganhou o Prêmio Woolmark internacional na categoria prêt-à-porter feminino. Outro desfile aguardado, aquele de Christian Siriano, cujas coleções incluem todos os tipos de corpos femininos, são com frequência premiados, e Pyer Moss por suas declarações políticas.
 
O criador Pyer Moss, Kerby Jean-Raymond, que não hesita em tomar a palavra, revelou sua coleção Bernie vs Brnie na Fashion Week de Nova York em setembro, o que talvez inspirou as peças Bernie Sanders da Vetements vistas nos tablados em janeiro e as mensagens de caráter político observadas na NYFW: Men's esta temporada. By Robert James assumiu posição contra o fascismo durante o Men’s Day de Nova York em janeiro, Todd Snyder lançou seu desfile da NYFW: Men's com um pré-show musical apelando à paz e Rebecca Minkoff, que fez uma declaração feminista durante seu show 'See now, buy now'.
 
As posições políticas devem assim estar mais presentes também durante esta temporada, em particular depois do lançamento da 'Fashion Stands with Planned Parenthood', uma operação de apoio ao planejamento familiar cujo financiamento federal está ameaçado, lançada pelo poderoso sindicato americano da moda (CFDA), que conta com a participação de 40 criadores, dentre os quais Tory Burch, Carolina Herrera, Proenza Schouler, Prabal Gurung, Narciso Rodriguez e Cushnie et Ochs.
 
A tendência do 'See now, buy now' vai também continuar a reforçar-se. A Zadig & Voltaire, Mansur Gavriel e Banana Republic vão adotar este novo formato, que permite colocar à venda as roupas logo após o show. A label de moda parisiense Zadig & Voltaire festejará seus 20 anos com um desfile misto e 'See now, buy now'. Quanto à Banana Republic e Mansur Gavriel, elas vão abrir lojas pop-up para completar seus respectivos desfiles.
 
Por fim, regressos importantes marcam esta temporada, dentre os quais aquele da Public School. Os criadores Dao-Yi Chow e Maxwell Osborne haviam retirado sua etiqueta do programa da Fashion Week de Nova York em junho e dezembro para se concentrar na DKNY, mas tendo deixado a marca, eles estão de novo presentes nas passarelas com sua própria label.
 
Por outro lado, Kanye West terá seu desfile Yeezy Season 5 depois de um ano frenético para o rapper e criador. O show segue aquele da Yeezy Season 4, que havia levado a imprensa à Roosevelt Island para uma experiência abafada e inesperada.

O desfile Yeezy Season 4 durante a última temporada da Fashion Week de Nova York. - Foto: Instagram | voguerunway

Kanye West provocou uma reação hostil por parte do CFDA por ter programado o desfile Yeezy Season 5 a 15 de fevereiro às 17h00, ao mesmo tempo que Marchesa e Assembly New York, mas o criador finalmente mudou de horário para evitar qualquer conflito.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaLuxoDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER