×
Por
EFE
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
6 de out. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Morre Franca Fendi, uma das cinco irmãs líderes da histórica casa de moda

Por
EFE
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
6 de out. de 2022

Franca Fendi, a terceira mais velha das cinco irmãs que transformaram a pequena casa de moda dos seus pais em uma das marcas italianas mais prestigiadas do mundo, morreu na quarta-feira, em Roma, aos 87 anos, informou a imprensa italiana.


Franca Fendi - EFE


Com Paola, Anna, Carla (falecida em 2017) e Alda, dirigiu a casa de moda fundada pelos seus pais Edoardo e Adele, transformando-a de uma pequena empresa de peles numa das históricas casas de moda italianas, graças à extraordinária qualidade e design dos seus artigos de couro e peles e à longa colaboração com Karl Lagerfeld.
 
Franca Fendi, nascida em 1935, participou desde muito jovem na gestão da empresa familiar que, a partir da década de 1960, floresceu sob a direção das cinco irmãs, que dividiram os diferentes papeis de gestão entre si, com Franca tornando-se gerente de compras e diretora da loja na via Borgognona, em Roma.

Foi precisamente neste período, em 1965, que nasceu a colaboração com Karl Lagerfeld, que ingressou como diretor criativo na casa de moda exclusivamente feminina. E foi o designer alemão quem comparou as irmãs Fendi aos cinco dedos de uma mão: inseparáveis, interligadas e operando sempre em uníssono.
 
Em 2018, Franca Fendi publicou o livro "Sei con me" (Estás comigo), dedicado ao marido Luigi Formilli, falecido aos 70 anos em 2001, no qual contava como a apoiou para que pudesse dedicar-se totalmente à casa de moda, chegando a deixar o seu emprego.
 
Na apresentação do livro, em 2018, destacou como, tanto com os pais como com os irmãos e depois com os filhos, sempre tomaram decisões importantes juntos. E assegurou: "Cada um de nós tinha um campo de trabalho para expressar a sua criatividade.”

Fundada em 1918 por Adele Casagrande como uma loja de peles, a empresa assumiu o nome atual em 1925 após o seu casamento com Edoardo Fendi e a transformação da loja de peles na primeira boutique. No início, produzia apenas peles e acessórios de couro, mas a qualidade das bolsas, acessórios de couro e peles era tanta que nas décadas de 1930 e 1940 a fama da loja ultrapassou as fronteiras italianas.
 
Em 1946, os fundadores entregaram o controle do negócio à geração seguinte: a partir de então, a empresa passou a ser gerida pelas cinco filhas.

Em novembro de 1999, as cinco irmãs venderam 51% da empresa, avaliada na época em 1900 milhões de liras (pouco menos de 1 bilhão de euros) ao empresário Bernard Arnault.
 
Embora a Fendi faça agora parte da gigante do luxo LVMH, a direção criativa da empresa continua nas mãos da família e a estilista Silvia Venturini Fendi, filha de Anna Fendi, representa a terceira geração da saga familiar feminina.

© EFE 2022. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.