×
Por
EFE
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
27 de jan. de 2022
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Moncler vai parar de usar peles a partir de 2024

Por
EFE
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
27 de jan. de 2022

A marca italiana de moda Moncler anunciou na terça-feira (25) que deixará de usar peles de animais em suas coleções a partir de 2024, seguindo a tendência de outras grandes empresas.


Moncler


A Moncler informou que vai parar de comprar peles este ano, uma vez que a Itália proibiu a criação e o abate de animais para peles, mas explicou que as peles serão completamente retiradas de sua produção até a coleção outono-inverno 2023.

O anúncio foi feito em meio ao lançamento da segunda coleção 'Moncler Born to Protect', que usa materiais de baixo impacto, como nylon reciclado e certificado, seguindo padrões de sustentabilidade.

Com esta decisão, a marca, conhecida por suas jaquetas de luxo, reforça seu compromisso com a sustentabilidade, com as "práticas de negócios responsáveis", e com a organização italiana de direitos dos animais LAV, representante da Fur Free Alliance.

Até então, as peles usadas pela Moncler eram certificadas por protocolos que garantem “padrões agrícolas rigorosos e bem-estar animal por meio de uma abordagem científica em toda a cadeia de suprimentos", segundo um comunicado.

A Moncler junta-se assim a outras grandes marcas de moda de luxo, como Prada, Gucci ou Versace, que já haviam anunciado a interrupção do uso de peles.

© EFE 2022. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.