×
Por
AFP-Relaxnews
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
2 de jun de 2021
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Moda sustentável: um conceito inalcançável para muitos consumidores

Por
AFP-Relaxnews
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
2 de jun de 2021

Conscientes da urgência em adotar um estilo de vida mais ecologicamente correto, os consumidores estão gradualmente se voltando para a moda sustentável. Ainda é preciso saber o que está por trás dessa noção de sustentabilidade e é fundamental ter as informações necessárias para conseguir um guarda-roupa mais responsável. Um novo estudo americano revela que, apesar de sua boa vontade, os consumidores estão perdidos diante da enxurrada de informações sobre o assunto.


AFP


Moda sustentável, um conceito amplo e nem sempre claro para o consumidor, que busca informações confiáveis ​​para recorrer a roupas menos prejudiciais ao planeta, e que ajudem a reduzir, em sua própria escala, o impacto ambiental de uma dos indústrias mais poluentes do mundo. A esmagadora maioria dos consumidores americanos (86%) considera a sustentabilidade uma boa meta, de acordo com um estudo da empresa de biotecnologia Genomatica*. Apenas quase metade (48%) afirma não saber onde ou como encontrar roupas sustentáveis ​​e 42% dizem que nem sabem o que torna uma camiseta ou calça sustentável.


Cientes do que está em jogo

Os consumidores estão cientes da necessidade urgente de consumir de forma mais responsável. Quase três quartos dos entrevistados nos Estados Unidos (72%) afirmam estar cientes das questões de sustentabilidade na indústria da moda, citando em particular o consumo excessivo, as emissões de carbono e a poluição da água por determinados processos, como o tingimento. Mais da metade dos entrevistados (51%) também sabem que as compras de roupas dos americanos são responsáveis ​​por emissões significativas de gases de efeito estufa anualmente.

Diante dessa constatação, muitos querem agir, em sua própria escala, adotando melhores ações para o planeta. Uma conscientização que parece ter acelerado com a pandemia. Mais de um terço dos entrevistados (38%) dizem que só entenderam essas questões de sustentabilidade na moda no ano passado.

No entanto, o próprio conceito de sustentabilidade não parece muito claro para o público. "É um pouco difícil fazer escolhas sustentáveis ​​porque nunca tenho certeza do que é 'sustentável', especialmente em relação às roupas", disse um entrevistado.


Desejo de mudança

À medida que os consumidores tentam se adaptar às mudanças na indústria da moda, não faltam ideias para abraçar a moda mais sustentável. Mais de um terço (34%) afirmam, por exemplo, que se houvesse uma loja de roupas sustentáveis, fariam todas as suas compras lá, e 33% afirmam que a disponibilidade desse tipo de roupa em redes de lojas os incentivaria a se vestir de forma mais sustentável. Mais de três em cada 10 entrevistados (31%) até mesmo apoiariam um "imposto na fast fashion" sobre roupas não sustentáveis.

Apesar da falta de informação, os consumidores parecem estar fazendo escolhas muito inteligentes. Quase seis em cada 10 entrevistados (58%) disseram se preocupar com os materiais das roupas e se estes não prejudicam o planeta, e 47% veem os materiais renováveis ​​ou naturais como um dos principais critérios de sustentabilidade, assim como os processos de produção com pouco ou nenhum produto químico tóxico.


Desconfiança do greenwashing

No entanto, não se trata de embarcar em compras irracionais de moda assim que uma marca proclama em alto e bom som seus compromissos com a sustentabilidade. Os consumidores continuam desconfiados com certos discursos de marketing e preferem ações em vez de palavras. Quase nove em cada 10 entrevistados (88%) dizem que não confiam imediatamente em marcas que afirmam ser sustentáveis, e 51% dizem que estão cientes de que o greenwashing é comum na indústria da moda.

Eles preferem ter informações mais confiáveis ​​das marcas, especialmente para ajudá-los a entender o que faz um produto ser mais sustentável do que outro (55%). Mas também são a favor da ideia de criar uma etiqueta que certifique a sustentabilidade de uma peça de roupa (50%) e, como esperado, com informações claras sobre a sustentabilidade da peça (38%), o que os incentivaria a comprar de forma mais sustentável.


*A Genomatica conduziu este estudo usando uma pesquisa online preparada pela Method Research e distribuída pela Dynata entre 2.000 adolescentes e adultos nos Estados Unidos. A amostra foi constituída por faixas etárias geracionais de igual tamanho e uniformemente distribuídas entre homens e mulheres, com distribuição geográfica nacionalmente representativa dos respondentes. Os dados foram coletados de 31 de março a 8 de abril de 2021.

(ETX Studio)

Copyright © 2021 AFP-Relaxnews. All rights reserved.