×
894
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Milão: uma semana da moda atrativa com grandes retornos e novos nomes

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 18 de fev de 2019
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Depois de Nova York e Londres, é a vez de Milão, com um programa promissor e muito equilibrado entre grandes nomes e novos talentos. Um total de 173 coleções e 60 desfiles oficiais, a maioria deles realizados em novos locais de prestígio, vai agitar de 19 a 25 de fevereiro a Semana da Moda dedicada às coleções femininas para o outono-inverno 2019/20, ante à 165 coleções e 59 desfiles em setembro do ano passado. Também estão previstos cerca de trinta eventos especiais e cerca de 85 apresentações que serão realizadas em paralelo, espalhadas pela capital da moda italiana.


Desfile da Moschino, em setembro do ano passado. - © PixelFormula


O agito começa na noite de terça-feira com o evento da Benetton, que irá desfilar pela primeira na Semana da Moda de Milão, revelando a primeira coleção de Jean-Charles de Castelbajac. No dia seguinte, a programação começa com três compromissos imperdíveis. Primeiro, o retorno da Gucci, que, depois de uma temporada em Paris em setembro do ano passado, se apresenta novamente em sua sede na Via Mecenate. Ao meio-dia, a Maison Margiela apresentará sua coleção MM6 pela primeira vez em Milão, em 30 anos de história.

À noite, a Moncler irá apresentar uma nova série de colaborações relacionadas ao seu Projeto Genius, no novo espaço Magazzini Raccordati. Estes enormes armazéns localizados sob os trilhos da Estação Central de Milão serão requalificados com a participação da famosa marca de casacos, entre outros.

Bottega Veneta sob a era Daniel Lee

Outro desfile muito esperado, o da Bottega Veneta, na sexta-feira, 22 de fevereiro, com a primeira coleção assinada pelo novo diretor artístico Daniel Lee, que substituiu Tomas Maier - que permaneceu à frente do estilo da marca de luxo do grupo Kering por 17 anos. O desfile será realizado sob uma grande tenda no Arco della Pace, em Milão. Outros destaques nesta temporada incluem o estilista chinês Angel Chen, ausente do calendário em setembro passado, que irá apresentar seu desfile no domingo, 24 de fevereiro.

Além de grandes nomes como Prada, Fendi, Moschino, Versace, Roberto Cavalli, Salvatore Ferragamo, entre outros, esta Semana da Moda é uma oportunidade para descobrir uma série de novos nomes, três deles estão na programação oficial de desfiles: começando com Marco Rambaldi no dia 21 de fevereiro. O designer italiano de 28 anos de idade, originário de Bolonha, lançou sua marca feminina de prêt-à-porter em 2014 e venceu o concurso Next Generation organizado pela Camera della Moda.

A marca feminina Marios, fundada em 2002 pelo cipriota Mayo Loizou e o polonês Leszek Chmielewski, estará nas passarelas em 24 de fevereiro. Ela está atualmente em fase de recuperação com a chegada de um novo parceiro. Originária de Lisboa, Alexandra Moura vai se apresentar no dia 25 de fevereiro, a estilista portuguesa lançou a sua marca de prêt-à-porter masculino, feminino e infantil em 2001, participando da Semana da Moda de Lisboa e, desde 2016, da Semana da Moda de Londres. O seu guarda-roupa reinterpreta o espírito português romântico e melancólico através de uma visão artística inusitada e lúdica, trabalhando com texturas e contrastes.


Look do último inverno, criado pela estilista portuguesa. - alexandramoura.com


Esses seis novos nomes, entre conhecidos e iniciantes, compensam as sete ausências desta temporada, começando com Erika Cavallini, cuja estilista homônima assina, com o outono-inverno 2019/20, a última coleção da marca que fundou em 2009. A marca de semi-costura que se apresenta em Milão desde 2015 está vivenciando um impasse até a nomeação de um novo diretor criativo.

Daizy Shely, que acaba de dar à luz à um bebê, também estará ausente; a marca Fila, que desfilou pela primeira vez em setembro para celebrar o lançamento de seu prêt-à-porter high-end, ainda estará presente nesta Semana da Moda, não nas passarelas, mas com uma grande festa;  e quanto à marca belga A.F. Vandevorst, após seu excepcional desfile na última temporada, ela deixa Milão, assim como o estilista Philipp Plein, que voltou para Nova York.

Tiziano Guardini, o primeiro vencedor do Oscar da moda ecológica, Green Carpet, em 2017, irá mudar o formato de desfile para uma apresentação no dia 20 de fevereiro. No mesmo dia, seu sucessor, o vencedor da edição de 2017 da premiação, Gilberto Calzolari, planejou uma performance artística para apresentar sua coleção. Les Copains também optou por uma "instalação de moda" nesta temporada.

Por fim, o programa oficial da Semana da Moda também inclui inúmeros shows, incluindo um da Dolce & Gabbana no domingo (24), mas também um da Maryling, da Elisabetta Franchi, outro da marca Zlfzss, fundada em 2005 pelo estilista chinês Lei Zhang, que fará um desfile no dia 21, como parte do projeto Fashion Haining, o distrito chinês de peles; ou ainda o show coletivo de empresas de peles selecionadas pelo salão TheOneMilano.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.