Milão recebe uma Semana de Moda rejuvenescida, mais internacional e sustentável

Depois de Nova York e Londres, é a vez de Milão receber a Semana da Moda dedicada às coleções femininas para a primavera / verão de 2018, que está prevista para invadir a capital da Lombardia de 20 a 25 de setembro, com um programa intenso e vários eventos especiais.


Marco De Vincenzo, um dos designers mais aplaudidos em Milão - © PixelFormula

Sinal dessa nova energia que paira na cidade italiana são os inúmeros eventos em "off" adicionados ao calendário oficial, e a quantidades de marcas estrangeiras que escolheram Milão para apresentar sua coleção, como as chinesas Angel Chen, Annakiki, Ricostru, a israelense Daizy Shely, bem como a japonesa Mitsuru Nishizaki com a linha Ujoh, e Atsushi Nakashima.

A eles se junta o coreano Younchan Chung, que estreia nas passarelas de Milão na quinta-feira (21) com a marca unissex The-Sirius. No sábado (23), depois de desfilar em Nova York, o designer chinês Xinyin Xu chega à Europa com sua marca Vicky'z (Vicky Zhang), dedicada às mulheres e seus filhos.

"A Itália está mais uma vez no centro da moda. Com a Semana de Moda de Milão, queremos nos tornar um pólo atraente para a criatividade e os compradores. Para isso, queremos ampliar, investindo na internacionalização e multiplicando eventos”, ressaltou o presidente da Camera Nazionale della Moda Italiana (Câmara da Moda Italiana), Carlo Capasa.

Entre os destaques desta Semana de Moda de Milão está a estréia de três novos diretores artísticos em grandes marcas: Paul Surridge para a Roberto Cavalli, no dia 22, e o casal Lucie e Luke Meier para a Jil Sander, no dia seguinte.


Albino Teodoro volta a se apresentar na Semana de Moda de Milão - maisonalbino.com

Outro retorno esperado é o do designer Albino D'Amato, que não se apresenta no calendário oficial desde a primavera / verão de 2012. Também vale a pena mencionar a estréia de Lavinia Biagiotti, que continua o legado de sua mãe, Laura Biagiotti, que morreu em maio passado, na direção da marca que leva seu nome.

Também haverá a estréia do coreano The-Sirius nas passarelas de Milão, bem como do designer calabrês, Nicola Brognano (27 anos), vencedor do prêmio de jovens estilistas, "Who Is On Next?" de 2016. Nicola se apresentará no dia 22, e Ssheena, marca fundada pela milanesa Sabrina Mandelli fechará a Semana de Moda na segunda-feira (25), com um desfile/show no coração da cidade, a Piazza Duomo.

Um grande destaque será dado aos jovens talentos também através da "Fashion Hub Market", que abriga 14 talentos promissores nesta temporada. Este espaço de showroom é oferecido pela Camera Nazionale della Moda Italiana, que recompensará pela primeira vez um desses jovens, com um prêmio criado em parceria com a DHL, na quinta-feira (21).

A Semana será marcada por uma série de eventos e celebrações paralelas: o 100º aniversário da célebre loja de departamentos, La Rinascente, o 50º aniversário da cultuada joalheria, Pomellato, o 20º aniversário da direção criativa de Angela Missoni, entre outras.

A noite mais esperada está prevista para o domingo, 24 de setembro, no importante teatro Scala, que vai sediar o evento "The Green Carpet Fashion Awards Italia”, considerado o "Oscar" da moda sustentável. O concurso para jovens designers eco-responsáveis foi criado pela Camera Nazionale della Moda Italiana (CNMI) em parceria com a agência de consultoria britânica Eco-Age.


Elisabetta Franchi vai realizar seu desfilar fora do calendário nesta temporada.

No total, esta Semana da Moda mostrará 159 coleções e 63 desfiles oficiais (em comparação com 174 coleções e 70 desfiles oficiais em fevereiro passado), além de várias apresentações na seção de eventos, como Maryling, John Richmond e Agnona. Também haverá desfiles fora do calendário oficial, incluindo os de Dolce & Gabbana, no domingo (24), Erika Cavallini, Giada, entre outros.

Os organizadores tiveram grande dificuldade, de fato, para satisfazer a todos. O dia de encerramento, segunda-feira, perdeu o brilho desde que Giorgio Armani o trocou pela sexta-feira. Resultado: pequenas marcas e grandes maisons invadiram os primeiros cinco dias da Semana de Moda e algumas saíram do calendário, como Elisabetta Franchi, ou alteraram as datas e horários no último minuto, como Philosophy e Mila Schön.

Pelo menos 11 nomes não estão mais no calendário desta temporada, não somente pelos motivos já citados, mas por outros: Elisabetta Franchi, Rich, Fay, Wunderkind, Situacionista, Xu Zhi, Leitmotiv, e Diesel Black Gold optaram por um desfile misto para homens e mulheres em junho, Emporio Armani escolheu Londres desta vez para celebrar a reforma da loja de Mayfair, Emilio Pucci optou por uma apresentação logo após a partida de seu diretor criativo Massimo Giorgetti, assim como Angelo Marani, cujo fundador morreu no início do ano.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirDesfilesEventos
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER