×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
20 de set. de 2022
Tempo de leitura
5 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Milão inicia uma Fashion Week rica e inclusiva

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
20 de set. de 2022

Novidades, grandes nomes, espetáculo e glamour… esta Semana da Moda feminina, que começou nesta terça-feira (20 setembro) em Milão, e que vai até ao dia 26 de setembro, está prestes a rivalizar com a muito efervescente semana nova-iorquina, que abriu a temporada. Ela promete ser particularmente emocionante com uma série de eventos especiais, novos nomes e designers, grandes retornos e, pela primeira vez, vários desfiles abertos ao público. A começar pela Diesel, que, sob a liderança do seu diretor criativo Glenn Martens, receberá mais de 7.000 pessoas no Allianz Cloud Sports Hall na quarta-feira (21).


Com os seus 7.000 espectadores, a Diesel promete um show "democrático" - © PixelFormula


No mesmo espírito, no dia seguinte, o desfile da Anteprima, a marca do designer japonês Izumi Ogino, que celebrará o seu 30.º aniversário na Arena, estará à vista do público. Por sua vez, a Prada ofereceu um convite para o seu desfile de moda aos clientes da sua mais recente coleção NFT, enquanto a Filosofia de Lorenzo Serafini recompensou os primeiros cinco vencedores de um concurso lançado no Instagram. Sem esquecer o evento organizado de 20 a 24 pelo varejista alemão About You, com desfiles de moda abertos ao público em geral.

Haverá um total de 210 eventos, em comparação com 170 em fevereiro, no calendário desta semana dedicada às coleções de vestuário feminino para a primavera-verão 2023, com 68 desfiles de moda (incluindo sete em formato digital), 111 apresentações e cerca de 30 eventos paralelos. Como salientou o presidente da Câmara, Giuseppe Sala, "esta Semana da Moda é um verdadeiro sopro de ar fresco para Milão, certamente o evento central de setembro".

Além disso, há vários desfiles de moda e apresentações fora do calendário oficial. Tudo isto concentrado em mais de 90% em cinco dias, de quarta-feira a domingo. Em outras palavras, um programa extremamente preenchido, começando na terça-feira com enfoque nos jovens designers com o desfile coletivo das melhores escolas de moda "Milano Moda Graduado" e com a inauguração do Fashion Hub da Camera Nazionale della Moda Italiana (CNMI), apresentando uma seleção de jovens designers italianos, bem como vários projetos, incluindo Black Lives Matter in Italian Fashion, Budapest Select, Designer for the Planet e a iniciativa a favor dos designers ucranianos Hope Fashion Ukraine.

No menu desta Milano Fashion Week estão, claro, os grandes nomes da Itália, com Fendi e Roberto Cavalli na quarta-feira (21); seguidos por Max Mara, Prada e Moschino na quinta-feira (22); Tod's e Versace na sexta-feira (23); Dolce & Gabbana e Trussardi no sábado (24) e Giorgio Armani no domingo (25). A Marni estará ausente, uma vez que optou por apresentar sua nova coleção em Nova York nesta temporada; assim como a Ambush, que fez a sua estreia em Milão na última temporada; a Palm Angels e Plein Sport.
 
Por outro lado, a capital da moda italiana terá o regresso de vários grandes nomes, como Antonio Marras, acabado de ser comprado pelo grupo Calzedonia, que abrirá os desfiles na quarta-feira de manhã, mas também a marca alemã Boss na quinta-feira e a Moncler, que celebra o seu 70.º aniversário no sábado. Estas duas etiquetas saltaram o evento em fevereiro. Será também o regresso da Vivetta e Stella Jean, que volta após várias temporadas, dando as boas-vindas a seis designers de minorias à sua exposição através do coletivo WAMI (We Are Made in Italy).


Uma imagem da primeira campanha assinada por Marco de Vincenzo que acabou de chegar à direção da marca - Etro


Entre os retornos altamente esperados está o da Salvatore Ferragamo, que está sendo relançada sob a égide do seu novo patrão Marco Gobetti. O seu desfile acontece no sábado, no seminário histórico da arquidiocese de Milão, que em breve abrigará o terceiro hotel de luxo da maison e oferecerá a oportunidade de descobrir a primeira coleção de Maximilian Davis, o jovem designer inglês de origem afro-caribenha que é agora responsável pelo estilo da venerável etiqueta florentina.

Esta temporada marca o renascimento criativo das maisons históricas do Made in Italy. Tal como a Ferragamo, outros selos viraram a página, confiando a sua direção artística a uma nova geração de designers. Quatro outros desfiles estão em causa, tais como os da Missoni e Etro na sexta-feira. Filippo Grazioli, que trabalhou para a Margiela, Hermès, Givenchy e Burberry, substitui Angela Missoni, e Marco de Vincenzo, conhecido pela sua própria marca e pelo seu trabalho em acessórios na Fendi, sucede a Kean e Veronica Etro.

Estreia de Rhuigi Villaseñor da Bally



Outros destaques incluem o primeiro desfile da Bally. A marca suíça de sapatos de luxo estreia na passarela milanesa no sábado, revelando as criações do seu novo diretor artístico, Rhuigi Villaseñor, o designer californiano de origem filipina, fundador da marca Rhude. Também a não perder, no calendário de apresentações desta vez, é a exposição Benetton, no domingo, com a primeira coleção assinada por Andrea Incontri, uma designer italiana que trabalhou para a Tod's, entre outra marcas, e que substitui Jean-Charles de Castelbajac.

Entre os jovens designers que fazem a sua estreia, Matty Bovan, uma estrela em ascensão na cena britânica, se apresentará no domingo com o apoio da Dolce & Gabbana, enquanto na segunda-feira três novos nomes apresentarão suas coleções digitalmente. Durazzi Milano, pela designer Ilenia Durazzi, assim como as marcas sul-africanas MmusoMaxwell, fundada em 2016 por Maxwell Boko e Mmuso Potsane, vencedor do Prêmio de Inovação no concurso Woolmark 2022, e Viviers, lançada em 2019 por Lezanne Viviers após oito anos com o ícone da moda sul-africana Marianne Fassler. Também no calendário de apresentação estão os primeiros passos da Mtof, Themoirè, Lisa von Tang, Sara Roka, VI Valentina Ilardi, Yume Yume, Charles Philip, Vernisse e Pina G.

Depois de shows, soirées especiais, jantares, inaugurações de boutiques, mas também vernissages com três exposições dedicadas a fotógrafos (Richard Avedon, Max Vadukul, Giovanni Gastel) completam esta efervescente Semana da Moda em Milão, que terminará em estilo com a apresentação, na noite de domingo, no teatro La Scala, com os Oscars da moda ecológica, os CNMI Sustainable Fashion Awards. 
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.