Mesmo com menos lojas, volume de vendas da The Body Shop não foi afetado

Vendida pela L'Oréal para o grupo brasileiro Natura & Co em 2017, a marca The Body Shop entrou em uma fase de transformação e, nos últimos 18 meses, se empenhou em renovar a marca realizando diversas ações, como diminuir a intensidade de promoções nas lojas, fechar alguns pontos de venda e reavaliar a cartela de produtos.
 

The Body Shop usa produtos naturais e não testa em animais - Divulgação
 
A empresa fechou 58 lojas próprias e 22 franquias no terceiro trimestre de 2018, mas isso não impactou negativamente o consumo dos produtos. A marca registrou alta de 3,1% no volume de vendas em lojas abertas há mais de um ano, porcentagem maior que a do ano anterior. 

O projeto de transformação tem como objetivo deixar a marca mais jovem, melhorar as operações de varejo, aprimorar o omnichanel e a eficiência operacional, além de redesenhar a organização. O redesenho custou R$ 24,7 milhões. Em janeiro deste ano, a The Body Shop anunciou que pretende transformar suas lojas em centros ativistas com a intenção de recuperar seus clientes com um novo objetivo de marca focado em ativismo e igualdade de gênero.
 
A empresa, que nasceu no Reino Unido, iniciou suas atividades em 1976, criada por Anita Roddick, filha de uma família de imigrantes judeus italianos, que investiu US$ 6.500 para iniciar o negócio. Hoje, a marca está presente em mais de 60 países.
 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

CosméticaEstéticaBem-estarCabeleireiroBeleza - DiversosIndústriaNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER