×
Publicado em
8 de jul. de 2015
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Mercado externo domina pauta de coletiva da Abicalçados na Francal

Publicado em
8 de jul. de 2015

O mercado externo, que começa a dar sinais de recuperação, foi o assunto principal da coletiva de imprensa da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), realizada esta terça-feira, dia 7, na 47ª Francal, feira calçadista que reúne 800 marcas de calçados de 6 a 9 de julho, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo/SP.

O mercado externo, que começa a dar sinais de recuperação, foi o assunto principal da coletiva de imprensa da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), realizada esta terça-feira, dia 7, na 47ª Francal - Divulgação Francal Feiras / Ag.Riguardare


Com um mercado interno desaquecido, especialmente depois do segundo semestre de 2014, as atenções do setor calçadista estão voltadas ao potencial além-fronteiras. Para o presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, a recuperação da economia norte-americana aliada à valorização do dólar pode alavancar as vendas externas.

“Existe uma conjunção de fatores que, tendo em vista a circunstância de queda na demanda interna, recomendam um esforço adicional para o mercado internacional”, ressaltou o executivo, para quem o atual momento macroeconômico, somado ao empenho demonstrado pelo governo federal através do lançamento do Plano Nacional de Exportações (PNE) – que entre outras questões, garantiu a manutenção do Reintegra e o financiamento para as exportações – devem ser fundamentais para o incremento dos embarques.

Segundo o executivo, o mercado externo já dá sinais de recuperação, embora somente a partir da participação das vendas da Francal e das próximas feiras internacionais, GDS (Alemanha) e theMicam (Itália) se poderá ter uma “visão mais clara” da situação.

No primeiro semestre, conforme dados preliminares do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), as exportações de calçados chegaram a US$ 463,9 milhões, número 11,2% inferior ao registro do mesmo período do ano passado. Porém, se segregado apenas o mês seis, houve uma recuperação de 4,2% com relação a maio.

Estados Unidos
Os Estados Unidos é um dos oito mercados-alvo do programa Brazilian Footwear, realizado pela Abicalçados em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Perguntado sobre ações específicas no mercado estadunidense, o gestor de projetos da entidade calçadista, Cristian Schlindwein, destacou as ações de matchmaking na feira calçadista FN Platform, além do Fashion Bloggers – projeto recente que trouxe uma importante blogueira norte-americana para conhecer e divulgar o produto brasileiro –, Projeto Comprador VIP, que está sendo desenvolvido na Francal com a vinda da rede estadunidense Sears e Kmart, entre outros.

Caminho da recuperação

Durante o encontro com a imprensa também foi lançado o relatório Brasil Calçados 2015. De autoria do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI), o compêndio é apoiado pela Abicalçados e traz dados de produção, produtividade, comércio externo, emprego, entre outros.

O diretor do IEMI, Marcelo Prado, apresentou o estudo destacando a perda de posições do Brasil no mercado internacional. Conforme o relatório, o país, que já figurou no topo do ranking de exportadores, agora ocupa apenas a 16ª posição, com apenas 0,9% de participação no total de exportações de 2013.

“Perdemos espaço para os asiáticos nos anos recentes. É preciso que a indústria brasileira passe a concorrer em design e valor agregado, não mais no preço”, disse. Segundo ele, mesmo com um dólar em patamares mais elevados, o que teoricamente ajudaria na formação de preços mais competitivos para o produto nacional, a concorrência neste quesito com os asiáticos é impossível.

Além da concorrência asiática e da perda de competitividade da indústria nacional por questões de custos de produção, Prado destacou a formação dos grandes blocos econômicos, que permitem importações sem impostos dos países signatários, caso da Nafta e da União Europeia.

“As exportações não cresceram apenas em países com baixos custos de produção”, frisou, citando que países como Itália, Bélgica, França, Alemanha e Portugal figuram na frente do Brasil no ranking de exportados mundiais. “Além de serem favorecidos pelo acordo do bloco europeu, esses países vendem design, valor agregado e originalidade”, ressaltou Prado.

Sobre a Francal

A Francal é o evento brasileiro oficial de lançamento das coleções primavera-verão, responsável por volume significativo dos negócios da cadeia produtiva do setor.

Neste ano, a feira realiza sua 47ª edição numa área total do de 82 mil m², equivalente a todo o complexo de exposições do Anhembi, em São Paulo, e reúne mais de 800 marcas nacionais de calçados masculinos, femininos, infantis e esportivos, bolsas, mochilas, cintos, carteiras e malas, bijuterias e outros acessórios de moda se reúnem em quatro dias para lançar as grandes novidades para o verão.

São esperados mais de 50 mil profissionais do setor de todo o Brasil e compradores internacionais de cerca de 70 países.

Relatório Brasil Calçados 2015*

Valor da produção (vendas): R$ 27,8 bilhões em 2014 (+4,6%);
Unidades produtivas: 7,9 mil indústrias (-2,6%);
Produção: 877 milhões de pares (-2,5%);
Distribuição da produção por Região: 43,4% Nordeste / 32,3% Sul / 23,7% Sudeste / 0,5% Centro-Oeste e 0,1% Norte;
Investimentos: R$ 594 milhões (-11%);
Exportações: US$ 1,06 bilhão (-2,6%);
Importações: US$ 561,3 milhões (-1,9%);
Saldo da balança comercial: US$ 506 milhões (-3,2%).

*dados referentes a 2014 e comparativo com o ano anterior

Fonte: Assessoria de Imprensa - Abicalçados

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.