×
984
Fashion Jobs
MARISOL
Supervisor de Vendas | sp Capital + rj
Efetivo - CLT · Jaraguá do Sul
IBRANDS
Líder de Logística
Efetivo - CLT · SÃO PAULO
GRUPO BOTICARIO
Supervisor de Lojas (Gerente) - Quem Disse Berenice?
Efetivo - CLT · Curitiba
AVON
Comprador Sênior
Efetivo - CLT · São Paulo
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral
RENNER
Supervisor de Vendas | Rio Verde
Efetivo - CLT · Rio Verde
RENNER
Supervisor de Vendas| Imperial Shopping - Imperatriz ma
Efetivo - CLT · Imperatriz
RENNER
Supervisor de Vendas| Shopping Golden Calhau - São Luís
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| São Luís Shopping
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| Natal Shopping
Efetivo - CLT · Natal
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral
RENNER
Supervisor de Vendas | Rio Verde
Efetivo - CLT · Rio Verde
RENNER
Supervisor de Vendas| Imperial Shopping - Imperatriz ma
Efetivo - CLT · Imperatriz
RENNER
Supervisor de Vendas| Shopping Golden Calhau - São Luís
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| São Luís Shopping
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| Natal Shopping
Efetivo - CLT · Natal
CAEDU
Gerente de Grupo Produto - Infantil
Efetivo - CLT · SÃO PAULO
SEPHORA
Gerente de Projetos Pmo
Efetivo - CLT · SÃO PAULO
INBRANDS
Coordenador(a) de Planejamento
Efetivo - CLT · SÃO PAULO
KARSTEN
Analista de Produto
Efetivo - CLT · BLUMENAU
AVON
Supervisor de Comunicação Para Força de Vendas
Efetivo - CLT · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Analista CRM sr - Product Owner
Efetivo - CLT · São José dos Pinhais

Mercado de luxo vai se recuperar em 2017

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 21 de nov de 2017
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Depois de um 2016 fraco, o mercado de luxo deve se recuperar em 2017. Embora, até recentemente, os analistas esperavam um aumento de 5% para este ano, o mercado global de bens de luxo pode registrar um aumento de 6 a 7% a taxas de câmbio constantes, e um volume de negócios total em torno de 250 bilhões de euros, de acordo com um estudo mais otimista do Deutsche Bank, apresentado em Milão durante o evento Fashion & Luxury Summit organizado pela Pambianco.


O mercado de luxo tem um futuro brilhante - Photo: Reuters


A recuperação é impulsionada principalmente pelos consumidores chineses, que já lideram a demanda e ainda estão ganhando terreno. Estes devem passar a representar 34% da demanda total em 2020, de 31% em 2017. Mais de 60% deles gastam dinheiro fora de suas fronteiras. Mas outro fator determinante foi o retorno dos consumidores europeus, que representam 19% do mercado, de acordo com o relatório do Deutsche Bank.

Este ano, a clientela do luxo foi atraída, sobretudo, por uma série de produtos mais interessantes e pela normalização dos preços. Do ponto de vista geográfico, as principais despesas de luxo foram feitas na Europa (33%), seguida pelas Américas (32%) e pela China (13%).

Além disso, mais da metade da demanda foi gerada pelo turismo, o principal motor do mercado, com diferenças que dependem da região, sendo 58% na Europa, 55% na Ásia, mais de 20% nos Estados Unidos e no Japão. Esses consumidores que viajam representam recursos importantes para a indústria de luxo, mas são imprevisíveis, pois podem ser influenciados a qualquer momento por todos os tipos de fatores exógenos (taxas de câmbio, situação geopolítica, facilidade ou restrição para obter um visto, entre outros), ressaltam os autores da pesquisa.

No entanto, o varejo de viagem ainda tem muito potencial. De acordo com o Deutsche Bank, este canal de vendas pode representar até 10% das vendas, beneficiado pelo aumento do tráfego nos grandes aeroportos, e não tem que competir com a Web graças à isenção de impostos sobre os preços de seus produtos.

Outro fator importante são os millenials. Os representantes da geração com idade de 21 a 37 anos estão impulsionando cada vez mais o mercado de luxo, não apenas como consumidores, mas como influenciadores. De acordo com o estudo, eles representam hoje 27% da clientela de luxo e serão 33% até 2020, que vai agregar a Geração Z (8%). De acordo com outro estudo, conduzido desta vez pela Pambianco, a geração dos millenials representa mais de 25% do mercado e deverá chegar a 40% nos próximos cinco a sete anos.


As 10 principais marcas nas redes sociais -Pambianco


De acordo com os autores da pesquisa, não existe uma estratégia única para lidar com esse novo mercado. "Os fatores qualidade e exclusividade são agora considerados normais. O que faz a diferença hoje é a capacidade da empresa em atrair o consumidor de um ponto de vista emocional", diz o estudo do Deutsche Bank.

A pesquisa da Pambianco destaca a importância da presença digital e a aceleração dos ritmos. Por exemplo, a comunicação já não é mais determinada por estações e coleções, mas deve ser renovada todos os dias através do Instagram e do comércio eletrônico, enquanto as coleções são cada vez mais freqüentes e fragmentadas entre coleções-cápsula, flash, coleções resort, etc.

Sob a influência digital, as marcas devem ser capazes de criar sua própria comunidade na Web. Neste contexto, as lojas físicas também terão que sofrer uma grande mudança, enquanto intermediários e varejistas correm o risco de perder cada vez mais o seu protagonismo, já que o mundo digital possibilitou o contato direto entre marcas e consumidores.
 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.