×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
28 de set. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Mercado chinês da beleza, um mercado codificado com elevado potencial

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
28 de set. de 2021

Num estudo conjunto denominado "Beauty in China. Decifrar a mecânica do consumo e as oportunidades de negócios", a especialista em consultoria NellyRodi e a especialista em análise de dados LuxuryInsight fornecem um panorama do cobiçado mercado chinês da beleza e dão as chaves para melhor entender as suas particularidades.


NellyRodi e LuxuryInsight decifram o mercado chinês da beleza


Em 2021, o mercado chinês da beleza, que compreende os segmentos de cuidados com a pele, maquilagem, perfumes e higiene (cabelo, etc.), está estimado em 34,6 bilhões de euros. Com um crescimento médio anual de 12,3%, deverá atingir 49 bilhões de euros em 2024. Enquanto os players locais estão presentes principalmente no segmento mass market, o peso de grandes grupos internacionais como L’Oréal, Procter & Gamble ou Estée Lauder chegará a 30,4% do mercado.
 
Na China, em 2019, os produtos para a pele geraram 58,1% das vendas do mercado de beleza, 12% das vendas foram geradas pela maquilagem e apenas 2,2% pelos perfumes. No entanto, é este último segmento, o das fragrâncias, o que parece ter o maior potencial. Com efeito, de 2021 a 2024 este deverá registrar um crescimento anual de 15%, em comparação com 12,5% para os cuidados com a pele.

Em relação aos cuidados com a pele, com a crescente demanda por produtos antienvelhecimento e reparadores, a taxa de penetração de cremes e soros disparou e é hoje a forte tendência do segmento. Para a maquilagem, se os produtos para a pele respondem por quase metade das vendas, os produtos para os olhos, impulsionados pela pandemia, têm um futuro brilhante pela frente.
 
O mercado chinês da beleza ainda é amplamente impulsionado pelos jovens. Em 2019, os jovens de 18/25 anos representavam 39% dos consumidores e os de 26/32 anos 34%. E, entre 2016 e 2019, as mulheres representavam 64% dos consumidores, mas, ao mesmo tempo, o mercado de cuidados com a pele para os homens saltou 13,6% no mesmo período, enquanto o mercado global de cosméticos masculinos teve um crescimento muito mais moderado de 5,8%.
 

Códigos específicos para este mercado



Perfumes, maquilagem para os olhos e mesmo cuidados para a pele masculinos devem ser os principais segmentos de beleza na China nos próximos anos. E, para conquistar o consumidor chinês, o estudo, que retrata cinco tipos de consumidores locais, enfatiza ser preciso entender o mercado com as suas particularidades. "Beauty in China" detalha assim alguns códigos-chave do mercado.
 
O primeiro, "China Pride", relacionado com o "orgulho chinês", ressalta o orgulho que os chineses têm no seu rico legado cultural. A marca de perfumes chinesa Scent Library, a qual a Puig adquiriu recentemente uma participação, reflete perfeitamente essa valorização contemporânea do legado.

Os consumidores chineses são também particularmente adeptos de coffrets ou edições limitadas. Colaborações entre dois universos, como a associação entre a marca de higiene Dove e a marca chinesa de chá Hey Tea, revelam ser um sucesso. Com o espírito genderless, a fronteira entre o feminino e o masculino é apagada para dar lugar a códigos comuns. Outro código que não deve ser negligenciado é o do simbolismo: os símbolos tradicionais e a polissemia das palavras devem ser dominados.
 
Os sonhos através da fantasia ou dos contos ou, inversamente, a apetência pelo universo digital, à imagem da colaboração de sucesso da marca de maquiagem MAC e do game Honor of Kings, são igualmente ressaltados pelo estudo.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.