Marchesa e Versace aliam a alta-costura à tecnologia no Met Gala

A tecnologia vestível conquistou a alta-costura. O evento beneficente Met Gala 2016 teve como tema a exposição "Artesanal x Máquina: Moda na era da tecnologia" que apresenta ao público o futuro da moda com a união entre o artesanato e a tecnologia avançada. 

A manequim tcheca Karolina Kurkova - Foto: Reprodução
 
O estilista Zac Posen apresentou seu vestido de Cinderela usado pela atriz Claire Danes feito com tecido de fibra óptica que brilha no escuro. Já as grifes Marchesa e Versace apresentaram cada uma sua visão da alta-costura do futuro.
 
A modelo Karolina Kurkova brilhou no tapete vermelho com seu "vestido cognitivo" impulsionado por dados, confeccionado pela marca de Nova York Marchesa em parceria com a IBM Watson.
 
O vestido foi feito com luzes LED que piscam e mudam de cor dentro das flores de tecido de acordo com as respostas dos fãs na conta Twitter da manequim. O vestido pode responder a cinco principais emoções: alegria, paixão, emoção, empolgação e curiosidade.
 
O vestido foi criado para mostrar como artistas e designers podem se unir à tecnologia para criar novidades criativas. Como se pode ver, as grifes de moda e as empresas de tecnologia estão bastante ansiosas para incorporar eletrônicos em acessórios de moda, podendo processar informações para revelar o humor ou a personalidade dos seus usuários.
 
Segundo Georgina Chapman, da Marchesa “Quando se era jovem e imaginava um vestido que seria de outro mundo, você imaginaria que ele seria feito de tecidos que mudassem de cor ou que se iluminassem. Agora esse componente mágico é possível".

Copyright © 2019 Stylo Urbano. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirCriação
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER