×
901
Fashion Jobs
STUDIO Z
Coordenador de Planejamento Comercial
Efetivo - CLT · FLORIANÓPOLIS
GRUPO MEIA SOLA
Gerente de Marketing
Efetivo - CLT · FORTALEZA
GRUPO BOTICARIO
Executivo de Vendas ii (São Paulo)
Efetivo - CLT · São Paulo
LULITEX COM IMP EXP LTDA
Auxiliar Comercial
Efetivo - CLT · SÃO PAULO
GRUPO LUNELLI
Analista de Gestão de Pessoas Pleno - Treinamento e Desenvolvimento
Efetivo - CLT · Guaramirim
GRUPO LUNELLI
Analista de Gestão de Pessoas - Assistente Social
Efetivo - CLT · Guaramirim
GRUPO BOTICARIO
Supervisor(a) de Lojas - Quem Disse, Berenice?
Efetivo - CLT · Belo Horizonte
CAMICADO
Supervisor de Vendas e Operação de Loja - Brasília
Efetivo - CLT · Brasília
RENNER
Encarregado de Logistica E-Commerce
Efetivo - CLT · Rio de Janeiro
GRUPO BOTICARIO
Supervisor(a) de Lojas - o Boticário
Efetivo - CLT · Belo Horizonte
GRUPO BOTICARIO
Product Owner E-Comm
Efetivo - CLT · Curitiba
IBRANDS
Líder de Logística
Efetivo - CLT · SÃO PAULO
GRUPO BOTICARIO
Analista Gestão de Riscos Csc pl
Efetivo - CLT · Curitiba
AVON
Comprador Sênior
Efetivo - CLT · São Paulo
AVON
Comprador Sênior
Efetivo - CLT · São Paulo
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral
RENNER
Supervisor de Vendas | Rio Verde
Efetivo - CLT · Rio Verde
RENNER
Supervisor de Vendas| Imperial Shopping - Imperatriz ma
Efetivo - CLT · Imperatriz
RENNER
Supervisor de Vendas| Shopping Golden Calhau - São Luís
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| São Luís Shopping
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| Natal Shopping
Efetivo - CLT · Natal
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral

Marca Sonia Rykiel deverá conhecer o seu novo proprietário antes do Natal

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 28 de nov de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

O final trágico da telenovela Sonia Rykiel foi um dos destaques do mundo da moda em 2019. Mas, ainda não chegou ao fim... Após as dificuldades de recuperação com que se deparou, o proprietário First Heritage Brands desistiu no início do ano, levando a casa a procurar um comprador, mas sem sucesso. Após o pronunciamento de liquidação do tribunal comercial de Paris em julho, a trama volta a complicar-se com o início dos leilões pelos direitos da marca Sonia Rykiel, bem como pelos arquivos da casa.


O último desfile Sonia Rykiel, para a primavera-verão 2019 - © PixelFormula


As ofertas foram feitas aos liquidatários da empresa e examinadas em tribunal por um juiz a 25 de novembro. Este último colocou a questão sob orientação e decidirá dentro de três semanas, em meados de dezembro, por meio de portaria.
 
Não há dúvida de que os candidatos à retoma do nome Sonia Rykiel (bem como do seu rico património criativo desde a criação da casa em 1968) foram numerosos, com projetos que se imaginam diversos e variados para o explorar. Resta agora saber, pouco antes das festas, quem ofereceu mais e, portanto, se tornará o novo proprietário da marca.

A cidade de Paris manifestou-se junto do Ministério da Cultura para que ajudasse a impedir a dispersão dos arquivos da maison, a fim de encontrar um foco mais museológico. Um ponto que também será decidido pelo juiz em meados de dezembro.

A liquidação da Sonia Rykiel, por falta de comprador para a empresa, a sua estrutura e ativos, levou à demissão de 131 funcionários. Se nenhum grande grupo de luxo francês foi candidato ao renascimento da empresa este verão, o que acontecerá com a marca por si só?

Em 2012, a maison de moda (então uma das últimas ainda independentes em França) decidiu vender 80% do seu capital ao fundo de investimento chinês Fung Brands, holding da família Fung de Hong Kong. O grupo First Heritage Brands, nascido do aumento de capital a 100% no início de 2016, também associado a Jean-Marc Loubier, seu dirigente, e ao fundo de Singapura Temasek, também adquiriu a marca belga de artigos de couro de luxo Delvaux. Este investiu quase 200 milhões de euros na casa Rykiel em seis anos, até às festividades do cinquentenário em 2018, antes de se afastar.

Uma primeira reestruturação em 2016, alguns meses após a morte da emblemática criadora homónima, levou à eliminação de um quarto dos postos de trabalho. Esforços mal sucedidos, já que em 2018 o volume de negócios caiu para 35 milhões de euros, quase duas vezes menos que em 2012, no momento da aquisição, com mais de 30 milhões de perdas operacionais.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.