×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Marca percebe consolidação de uma nova fase no mercado de moda plus size

Publicado em
today 31 de mai de 2019
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A demanda por roupas em tamanhos grandes cresce a cada ano. Segundo dados da Associação Brasileira de Vestuário (Abravest), o mercado plus size cresce 6% anualmente e movimenta cerca de R$5 bilhões. Esse percentual, estima a entidade, corresponde a cerca de 300 lojas físicas e aproximadamente 60 virtuais. A carioca Delphina é uma dessas marcas que trabalha exclusivamente com tamanhos grandes (do 46 ao 56). Depois do sucesso nas feiras especializadas e no e-commerce, a designer Renata Amaral, também consumidora da moda plus size, resolveu montar um espaço acolhedor para atender às clientes. Confira a seguir nosso bate-papo com ela sobre esse mercado:


Loja da Delphina: marca é especializada em produtos plus size - Divulgação



FASHION NETWORK: Quando vocês abriram a loja? O que perceberam com relação ao comportamento das consumidoras desde então?

Renata Amaral: A Delphina iniciou as vendas em meados de 2017 com sua loja virtual e participando de eventos plus size no Rio de Janeiro. A inauguração de sua primeira loja física foi em novembro de 2018 e já teve como um de seus objetivos atender aos anseios das mulheres que desejam um atendimento exclusivo e personalizado, distante das inconveniências dos eventos.

Sobre o comportamento das consumidoras, temos observado a consolidação de uma nova fase no mercado de moda plus size. Há alguns anos, as opções disponíveis eram tão escassas, que em muitos casos se fazia necessário adquirir peças que simplesmente tinham o tamanho necessário para caber no corpo, seja qual fosse o tecido, caimento ou qualidade. Hoje, marcas como a Delphina oferecem a possibilidade de a mulher gorda ter a mesma gama de escolhas que todas as outras, ou seja, usar um look que encaixa na sua personalidade, que foi desenhado para seu corpo, e feito com materiais de alta qualidade.

O movimento pela aceitação do corpo feminino para além dos padrões impostos pela indústria da beleza já se reflete na real satisfação das mulheres com o próprio corpo. Vocês percebem isso na loja?

Renata Amaral: Sem dúvida. Muitas vezes uma prova de roupa termina com olhos marejados – da cliente e da nossa equipe. São inúmeros os casos de mulheres que chegam na Delphina sem nunca terem usado determinadas peças de roupa, como shorts e croppeds. Acreditamos que a soma do movimento bodypositive tendo cada vez mais visibilidade, com o aumento exponencial de opções disponíveis para se vestir se complementam e contribuem substancialmente para esta satisfação.

Vocês têm planos de expansão? De abrir mais lojas?

Renata Amaral: A Delphina vive uma expansão constante desde seu lançamento. Em 2018 vieram os eventos em São Paulo e Minas Gerais, e a loja física no Rio. Em 2019, também começamos a participar de eventos no Paraná. A abertura de mais lojas é algo que temos como meta para o médio prazo.

Qual é a expectativa de crescimento nas vendas para este ano?

Renata Amaral: 2019 tem se mostrado um ano desafiador, porém apesar da crise econômica, apostamos em uma recuperação no segundo semestre, e temos como meta terminar o ano com um crescimento entre 10 e 15% nas vendas.

As peças são de fabricação própria? Você pode contar mais sobre isso?

Renata Amaral: Todas as peças são pensadas e desenvolvidas exclusivamente para a mulher gorda pela proprietária e designer Renata Amaral. A única atividade terceirizada é a parte de facção.
 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.