×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de jan. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Mango diversifica oferta com linha para a casa

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de jan. de 2021

A marca de moda catalã expande sua oferta. Após o impacto da pandemia desde a primavera do ano passado, que provocou um boom nas vendas pela internet e a confirmação de tendências de moda mais esportivas e caseiras, a Mango quer se posicionar na divisão de têxteis e artigos para o lar.


A nova linha de artigos para casa da Mango estará disponível a partir do segundo trimestre do ano - Mango


“O objetivo é estender a presença da marca nas casas dos seus clientes, para além dos seus armários”, comunicou a Mango sobre o lançamento da sua nova linha, acrescentando que, “desta forma, a empresa pode expandir a sua oferta comercial e prestar um melhor serviço aos seus clientes ao permitir a compra de produtos complementares”. Com a nova linha, a empresa de moda pretende aproveitar a onda do crescimento das compras de artigos para a casa e decoração, motivado principalmente pelo confinamento, pelo teletrabalho e tantas outras restrições que têm feito com que, nos últimos meses, os potenciais clientes da marca passem mais tempo do que nunca em casa.
 
A nova oferta da Mango, que estará disponível a partir do segundo trimestre do ano, chegará com um primeiro lançamento na forma de uma coleção-cápsula de produtos têxteis, que incluirá roupa de cama e banho e têxteis para cozinha. Segundo antecipa a empresa com sede em Barcelona, os seus planos posteriores passam pela expansão progressiva da oferta para novas categorias de produto, como acessórios de mesa, e 80% das peças serão produzidas nas proximidades. Em termos de estilo, a coleção será caracterizada pela inspiração mediterrânea e o design contemporâneo com tons neutros e linhas depuradas. À venda em uma dezena de países europeus, os itens poderão ser adquiridos através do e-commerce da marca, bem como mediante o uso de tablets por parte dos funcionários das lojas físicas.

“Os nossos clientes nos pediam produtos para seus lares”, garantiu o CEO da Mango, Toni Ruiz, acrescentando que estes “querem o mesmo conforto e estilo que procuram para se vestirem a decorar as divisões da sua casa”. Este futuro lançamento representará mais um passo em matéria de diversificação para a Mango, que no final de outubro do ano passado, entrou no segmento de activewear e vai reforçar o seu nível de competitividade perante outros gigantes da grande distribuição de moda que já contam com marcas ou linhas dedicadas, como H&M ou Zara Home.
 
Fundada em 1984, a empresa registrou o seu máximo histórico em faturamento em 2019 ao alcançar vendas de 2374 milhões de euros, 24% dos quais corresponderam ao canal online. A marca, que espera fechar 2020 com faturamento de até 800 milhões apenas através do seu e-commerce, prevê atingir 1 bilhão em vendas online este ano.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.