×
126
Fashion Jobs
ADIDAS
Manager Digital Account Consumer Journey
Efetivo · Santana de Parnaíba
PUMA
E-Commerce Planning Specialist
Efetivo · São Paulo
AMARO
E-Commerce Manager
Efetivo · São Paulo
YOUCOM
Executivo Comercial | Youcom
Efetivo · São Paulo
AMARO
Group Product Manager (Business Growth)
Efetivo · São Paulo
AMARO
Analista Pleno de SEO
Efetivo · São Paulo
LEVI'S
Warehouse Operations & Logistics Manager
Efetivo · São Paulo
PAQUETA CALÇADOS
Analista de SEO
Efetivo · Canoas
AMARO
Gerente Comercial de Marcas Parceiras (Moda)
Efetivo · São Paulo
AMARO
Brand Success Manager (Home)
Efetivo · São Paulo
AMARO
Gerente de Operações de RH
Efetivo · São Paulo
PUMA
Key Account Manager
Efetivo · São Paulo
CAEDU
Aprendiz
Efetivo · Cajamar
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Recepcionista Lunes a Viernes Medio Turno
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Home Office Lunes. a Vienes Medio Turno
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Recepcionista Medio Turno
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Recursos Humanos Home Office
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Medio Turno Home Office
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Lunes a Viernes Home Office
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Adiministrativo
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS HOME OFFICE MEDIO TIEMPO
Auxiliar Recursos Humanos
Efetivo · GUADALAJARA
TRABAJOS MEDIO TIEMPO
Administrador Medio Tiempo Lunes a Viernes
Efetivo · CIDADE DO MÉXICO
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
1 de dez. de 2021
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Maison Kitsuné cria a Kitsuné Ventures e investe na jovem marca Connor McKnight

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
1 de dez. de 2021

Depois da moda, música e restauração, a Maison Kitsuné está diversificando o capital de risco. A empresa parisiense com raízes musicais, que celebrará o seu vigésimo aniversário no próximo ano, anunciou a criação da Kitsuné Ventures, um veículo financeiro cuja missão é apoiar jovens criativos em vários campos, investindo nas suas empresas em fase inicial. O primeiro investimento é na Connor McKnight, uma marca americana lançada durante a pandemia pelo jovem designer com o mesmo nome.


Connor McKnight, odesigner apoiado pela Maison Kitsuné - Connor McKnight


Através da Kitsuné Ventures, os cofundadores da maison de moda francesa, Gildas Loaëc e Masaya Kuroki, "investirão de maneira oportuna, partindo de uma mesa redonda, em empresas criativas de elevado potencial, na intersecção da moda, meios de comunicação, alimentação e tecnologia que se alinhem com a visão multifacetada da marca", disse a Maison Kitsuné num comunicado. "A Kitsuné Ventures foi concebida para fomentar o talento através da colaboração contínua, que é a base do que fazemos como marca, e é por isso parte integrante do sucesso dos novos designers", sublinhou Gildas Loaëc, que vê esta atividade como a próxima evolução da Maison Kitsuné.
 
"Temos passado muito do nosso tempo compreendendo movimentos culturais, identificando jovens talentos interdisciplinares e temos sido mentores ativos onde quer que possamos ser de apoio a novos designers que o pedem. Alicerçar com capital é um passo seguinte emocionante", acrescentou o empresário. Este é um novo capítulo para o rótulo, que continua a crescer e se prepara para abrir novas lojas em Nova York, Los Angeles e Vancouver no próximo ano.


AConnorMcKnight nasceu no quarto do seu criador, em plena pandemia - Instagram: @connormcknight


A Kitsuné Ventures "será financiada com os nossos próprios fundos", disse a empresa no comunicado. "Apoiará as novas empresas em termos financeiros mas também através do fornecimento de recursos, tais como produção, conceção, distribuição, etc.". Relativamente à sua primeira operação na Connor McKnight, nos é dito que se trata de uma "participação minoritária".
 
No seu comunicado de imprensa, a Maison Kitsuné não dá mais detalhes. "O que começou como um contato inicial amigável e uma orientação casual entre Gildas Loaëc e Connor McKnight, transformou-se num apoio financeiro através de um investimento a longo prazo. Há também a oportunidade para a Connor McKnight utilizar as redes de varejo e digitais da Maison Kitsuné para vender a sua coleção e trabalhar em projetos de colaboração.
 
A parceria surgiu durante a pandemia, quando Connor McKnight de 28 anos, que trabalhou para a Kith e Bode, entre outras, decidiu lançar a própria marca de moda de luxo. Connor desenhou, cortou e costurou a sua primeira coleção no próprio quarto, em meio do desemprego e da agitação devido à violência contínua contra a comunidade afro nos EUA.


AConnorMcKnight oferece moda unissex e atemporal - Instagram: @connormcknight


McKnight contactou a marca francesa para obter conselhos. Uma coisa levou à outra, e os intercâmbios entre o jovem designer e Gildas Loaëc continuaram até chegarem a este projeto de apoio mais concreto.

Vindo da comunidade afroamericana, Connor McKnight apresenta a sua etiqueta como "uma marca de moda de luxo com sede em Brooklyn, Nova York". Oferece moda unissex com silhuetas atemporais e desenhos bem cortados que revisitam o vestuário clássico num espírito contemporâneo refinado, que é ao mesmo tempo fresco e ultra chique através da atenção aos detalhes e ao artesanato. A ênfase é colocada no artesanato, particularmente através de malhas. Embora tenha feito apenas duas coleções, a última das quais para a estação de primavera-verão 2022 foi apresentada na New York Fashion Week, onde o estilista foi notado pelo seu talento.

"Os afrodescendentes são frequentemente obrigados a ultrapassarem os padrões normais para alcançarem o normal", pode ler-se no site da Connor McKnight. "Trabalhamos o dobro para alcançar metade dos resultados. Além disso, os espaços que nos é permitido ocupar no reino do sucesso são inatingíveis para a maioria".


O talento do estilistaConnorMcKnight foi notado na última New York Fashion Week - Instagram: @connormcknight


McKnight tirou dicas da cor e textura de uma casa de família, que o próprio avô construiu nos anos 50 pois, a propriedade "é ainda um luxo para a maioria dos afrodescendentes", diz o site.
 
Os desenhos de Connor McKnight representam, assim, "a continuação de narrativas de uma infância maravilhosamente mundana, na pele de uma pessoa afro, e numa sociedade que luta continuamente para reconhecer nuances dentro da comunidade de afrodescendentes. O objetivo é explorar a relação entre a normalidade e o luxo na esperança de restabelecer o afro mundano", pode também ler-se no site da jovem marca, como introdução do conceito.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.