×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
17 de dez. de 2019
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Mais empresas de moda se comprometem em atingir a neutralidade de carbono até 2030

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
17 de dez. de 2019

As marcas de moda Patagonia, Allbirds e Ecoalf se uniram a um grupo de mais de 500 empresas em uma promessa ambiciosa de de zerar suas emissões de gases de efeito estufa até 2030, 20 anos antes das metas estabelecidas para 2050 no Acordo de Paris. O compromisso foi anunciado na semana passada, durante Conferência sobre Mudança Climática da ONU, COP25, que terminou na sexta-feira (13) em Madri, Espanha.


Allbirds


As mais de 500 empresas da B Corp, certificação que garante os mais altos padrões de desempenho social e ambiental, disseram que também defenderão ações climáticas significativas. O movimento é liderado pela B Lab, uma organização sem fins lucrativos que incentiva o uso dos negócios como força para o bem. As empresas de beleza The Body Shop e Natura também se comprometeram a zerar suas emissões de carbono até 2030.

“O pedido de ação em resposta à emergência climática está se tornando cada vez mais forte, mas ainda observamos que as emissões globais continuam aumentando. Se queremos ter uma oportunidade para enfrentar essa crise, precisamos trabalhar juntos, e estamos orgulhosos de nos unir aos nossos colegas B Corp do mundo todo para tomar medidas”, disse Christopher Davis, diretor internacional de Sustentabilidade da The Body Shop.

Tim Brown, co-fundador e co-diretor executivo da Allbirds, expressou seu apoio aos projetos ecológicos: "Criamos a Allbirds com a ideia de que as empresas podem e devem desempenhar um papel na proteção ambiental. Qualquer marca, independentemente do tamanho, pode começar a fazer a diferença hoje, limitando, medindo, compensando e reduzindo sua pegada de carbono. É por isso que este ano lançamos o Carbon Fund, um imposto sobre o carbono auto-imposto que financia 100% de neutralidade de carbono por meio de programas de redução de emissões”, afirmou.

Javier Goyeneche, diretor executivo da Ecoalf, também apoiou a proposta: "O compromisso da Ecoalf com o meio ambiente e um futuro melhor para o nosso planeta está entrelaçado na estrutura de nossos negócios, começando pelos materiais reciclados que incorporamos em cada produto que fabricamos", enfatizou.

Por outro lado, a Asos anunciou segunda-feira (16) que vai repensar o uso de plásticos. A empresa se tornou signatária do Novo Compromisso Global para a Economia do Plástico da Fundação Ellen MacArthur, que reúne mais de 400 empresas na luta contra o desperdício de plástico.

Entre outros compromissos, a Asos disse que tomará medidas para eliminar embalagens de plástico problemáticas ou desnecessárias até 2025, incluindo metade das embalagens de suas marcas próprias. Como parte desse esforço, a varejista online lançará um projeto piloto de embalagens reutilizáveis no próximo ano, que consiste em uma sacola para envios que a Asos desenvolveu nos últimos 12 meses.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.