Mais de 2 mil toneladas de roupas são recolhidas em Portugal para reciclagem e fins sociais em 2018

Um total de 2.875 toneladas de roupas usadas, o equivalente a seis milhões de peças, foram recolhidas para reciclagem em 2018 em Portugal, evitando que 9.111 toneladas de CO2 fossem liberadas para a atmosfera. A ação foi promovida pela Humana Portugal, uma associação sem fins lucrativos que há vinte anos atua na reutilização têxtil e realiza programas de cooperação para o desenvolvimento em Moçambique e na Guiné-Bissau. 


Depois dos resíduos orgânicos, dos plásticos, do papel e do vidro, o resíduo têxtil é o que mais gera lixo entre os portugueses - Divulgação

O resíduo têxtil é o quinto maior gerador de lixo em Portugal. Cerca de 195 mil toneladas de roupas são descartadas por ano no país e apenas uma parte consegue ser recolhida e reaproveitada.

Pontos de coleta de roupas, sapatos e roupas de cama estão espalhados pelo país, graças a acordos com entidades privadas e mais de 150 câmaras municipais. As peças recolhidas nesses pontos são enviadas para a Espanha, onde passam por centros de classificação. 


População pode descartar itens como roupas, sapatos e lençóis nos pontos de coleta - Divulgação

As peças separadas para reutilização somam 61%, sendo 15% destinadas para brechós da Humana em Portugal, enquanto 46% são exportadas principalmente para África, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento local, por isso as roupas são vendidas por preços baixos.
 
O que não é possível ser reutilizado vai para empresas de reciclagem, que recebem cerca de 29% do total. Apenas 1% são sobras, de materiais como o plástico e o cartão, que são enviados para outro setor que possa reciclar da maneira correta. Já os resíduos impossíveis de reciclar somam 9%, e são levados para um centro de tratamento especializado para serem descartados corretamente.
 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaInovaçõesCampanhas
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER