×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de jan de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

LVMH: novo crescimento de 15% nas vendas em 2019

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
29 de jan de 2020

Apesar de uma "ligeira" desaceleração no crescimento no quarto trimestre, com aumento de 12% nas vendas, o grupo LVMH anunciou em 28 de janeiro novos resultados "recorde", com um volume de negócios de 53,7 bilhões de euros, um crescimento anual de 15%.


Louis Vuitton


A LVMH especificou que as suas vendas aumentaram em todas as regiões, com um bom crescimento em todas as atividades nos Estados Unidos e Europa, mas também na Ásia, apesar da turbulência sentida em Hong Kong pelas empresas de luxo no segundo semestre.
 
O resultado operacional foi de 11,5 bilhões de euros em 2019, também um aumento de 15% em relação a 2018. A margem operacional foi de 21,4% e o lucro líquido do grupo foi de 7,2 bilhões de euros, um aumento de 13%.

Por divisão, a atividade de Moda e Artigos de Couro alcançou um crescimento orgânico muito bom de 17% nas vendas em 2019, para 22,237 bilhões de euros. O seu resultado operacional  aumentou 24%, para 7,344 bilhões de euros. A Louis Vuitton continuou com "uma performance excepcional", destacou o grupo, assim como a Christian Dior, a sua outra grande locomotiva. A rentabilidade do segmento principal, portanto, melhorou ainda mais em 2019.

Na divisão de Perfumes e Cosméticos, o crescimento das vendas foi de 9%, para 6,835 bilhões, "impulsionado, em particular, pela dinâmica notável das grandes marcas Dior, Guerlain e Givenchy”. “O resultado operacional aumentou 1% considerando uma depreciação excepcional das linhas de produtos de algumas marcas americanas jovens", especificou a LVMH. Este fixou-se em 683 milhões de euros.
 
Por fim, no  segmento de Relógios e Joias, marcado pela recente aquisição da Tiffany - "um ponto forte estratégico" - o grupo observou um crescimento orgânico de 3% nas vendas, para 4,405 bilhões de euros. O resultado operacional foi de 736 milhões de euros, um aumento de 5%. O desempenho da Bulgari foi considerado o mais notável nesta categoria.

"Em 2019, além do sucesso de nossas maisons, houve a chegada do grupo hoteleiro Belmond, a fusão com a Stella McCartney, e com a prestigiada maison de joalheria Tiffany", comentou Bernard Arnault. "Em uma economia dinâmica, mas incerta, permaneceremos vigilantes e focados nos nossos objetivos de progresso. Podemos contar com a força das nossas marcas e a agilidade das nossas equipes para fortalecer ainda mais a nossa liderança no universo dos produtos de alta qualidade em 2020."

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.