×
Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
8 de fev. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

LVMH exige que equipe da Tiffany nos Estados Unidos retorne ao escritório

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
8 de fev. de 2021

A gigante do luxo LVMH ordenou que os funcionários administrativos da joalheria Tiffany nos Estados Unidos voltem a trabalhar meio período no escritório a partir 1º de março, informou à AFP uma pessoa próxima à empresa.


Tiffany & Co


A empresa francesa, que concluiu a aquisição da Tiffany no mês passado, anunciou a nova política de trabalho em um memorando publicado pela primeira vez pelo The Wall Street Journal.  A política - que exige que a equipe trabalhe dois dias por semana de acordo com os regulamentos de saúde locais - se aplica aos trabalhadores da sede da Tiffany em Nova York e em alguns locais em Nova Jersey, disse a fonte.

A equipe de vendas da Tiffany tem trabalhado em lojas, inclusive na flagship da empresa, localizada na Quinta Avenida há 183 anos. Mas, como acontece com outras grandes empresas, a equipe do escritório continuou trabalhando a partir de casa.

A taxa de ocupação de escritórios de Nova York é de apenas 14%, abaixo do nível de outras grandes cidades dos Estados Unidos, de acordo com dados da Kastle Systems.

As regras da Tiffany são semelhantes às estabelecidas pela LVMH para outras unidades da empresa nos Estados Unidos desde setembro, disse a fonte, acrescentando que a empresa pretende estabelecer uma cultura unificadora durante o período de transição.

Proprietária de marcas de luxo como Louis Vuitton, Dior e Moet & Chandon, a LVMH anunciou seu plano de adquirir a Tiffany no final de 2019. A fusão quase desmoronou durante a pandemia, mas foi concluída depois que as duas partes reduziram o preço.

A LVMH nomeou Anthony Ledru como executivo-chefe da Tiffany. Ledru já trabalhou em cargos seniores na Tiffany e na Louis Vuitton. 

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.