×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
23 de fev. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

LVMH estaria interessada em comprar a Ralph Lauren

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
23 de fev. de 2022

Informações que vieram à tona nesta semana sugerem que em breve pode acontecer um dos maiores negócios do luxo até o momento: a LVMH estaria negociando uma possível compra da Ralph Lauren.


Ralph Lauren


Mais concretamente, fontes familiarizadas com o assunto indicam que "durante os últimos dois anos" a gigante francesa do luxo manteve "conversas exploratórias" com um dos maiores nomes da moda americana sobre uma possível aquisição, segundo o site de notícias Axios.
 
Não é claro se estas negociações estão em curso e, em caso afirmativo, se uma divulgação cuidadosamente cronometrada destas informações pode ter como objetivo atrair outros potenciais interessados.

Caso aconteça, este seria um grande negócio, já que a capitalização de mercado da Ralph Lauren, com base no preço atual das suas ações, excede os 9 bilhões de dólares. Espera-se que qualquer acordo aconteça com um prêmio de preço.
 
Nem a Ralph Lauren nem a LVMH comentaram o assunto, o que é interessante porque significa que não houve uma negação.
 
Analistas sugeriram que as duas empresas se encaixam bem, o que faz sentido, já que a LVMH seria uma das poucas empresas que poderiam adquirir uma empresa do tamanho da Ralph Lauren. Além disso, seria um sinal claro da intenção da Ralph Lauren de permanecer na esfera do luxo, em vez de mudar para um posicionamento mais premium.
 
Essas intenções são claramente um problema. Com o fundador Ralph Lauren controlando a maioria dos direitos de voto na empresa homônima, e agora com 82 anos, haverá sempre especulações sobre os planos para a sua empresa, assim como acontece com Giorgio Armani em Itália.

Se o grupo francês concretizar a compra, irá incorporar no seu grupo de potências um dos maiores nomes da moda norte-americana, naquele que seria apenas o mais recente negócio do grupo focado nos Estados Unidos, após a aquisição da Tiffany. Essa compra parece ter sido uma boa jogada visto os resultados recentes. No entanto, a compra em 2001 de outra marca americana, a Donna Karan, não foi tão bem sucedida e, posteriormente, o grupo vendeu o negócio.
 
Mas, conforme foi dito, não há por enquanto notícias definitivas e os envolvidos estão se mantendo em silêncio, portanto parece que será necessário esperar para ver.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.